Cotidiano

Revogada resolução que proibia entrada de público e servidores com decote, short e chinelo

O secretário especial de Segurança e Defesa Social, Valério Azambuja, revogou resolução que revoga normativa sobre vestuário para o público e servidores na sede da pasta.  O texto anulando as regras foi publicado na edição desta terça-feira do Diário Oficial de Campo Grande (Diogrande). As normas causaram polêmica na época da publicação, na semana passada. […]

Adriel Mattos Publicado em 15/09/2020, às 11h21 - Atualizado às 11h29

Sede da Sesdes em Campo Grande. (Foto: PMCG)
Sede da Sesdes em Campo Grande. (Foto: PMCG) - Sede da Sesdes em Campo Grande. (Foto: PMCG)

O secretário especial de Segurança e Defesa Social, Valério Azambuja, revogou resolução que revoga normativa sobre vestuário para o público e servidores na sede da pasta. 

O texto anulando as regras foi publicado na edição desta terça-feira do Diário Oficial de Campo Grande (Diogrande). As normas causaram polêmica na época da publicação, na semana passada.

Chegou a ser proibido a entrada e a permanência do público externo às dependências internas da secretaria caso estejam usando trajes considerados inadequados.

Além disso, não poderiam entrar servidores, prestadores de serviços e colaboradores nas dependências internas e locais de trabalho que estejam utilizando as roupas que, de acordo com o documento, eram incompatíveis com a imagem da secretaria.

Os servidores e o público não podem usar roupas muito curtas ou com decote, roupas que mostrem a barriga, shorts e bermudas acima dos joelhos, regatas, roupas muito transparentes, vazadas ou desgastadas e chinelos de dedo ou pés descalços. 

O uso de máscaras faciais era obrigatório, mas deve permanecer por força de decreto que obriga o uso do item na Capital.

Jornal Midiamax