Cotidiano

Quinta-feira será de baixa umidade e termômetros marcando 33ºC em MS

Índices baixos de umidade no ar podem contribui para a ocorrência de doenças respiratórias, inclusive o coronavírus (covid-19).

Ana Paula Chuva Publicado em 18/06/2020, às 06h46

(Leonardo de França)
(Leonardo de França) - (Leonardo de França)

Os índices de umidade do ar continuam baixos em Mato Grosso do Sul nesta quinta-feira (18). Segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) o calor também permanece no Estado e os termômetros chegam aos 33°C.

Para Campo Grande a previsão é de céu claro com névoa seca durante o dia e parcialmente nublado a noite. As temperaturas ficam entre 20°C a máxima e 31°C a mínima. A umidade relativa do ar varia de 30% a 65%.

No interior do Estado os termômetros marcam entre 16°C a mínima e 33°C a máxima e o dia deve ser com céu claro com períodos parcialmente nublado. A umidade relativa do ar varia de 30% a 90%.

Cuidados

Vale destacar que o período de tempo seco ajuda na ocorrência de doenças respiratórias, inclusive o coronavírus (covid-19), por isso é importante cumprir as orientações das organizações de saúde.

Segundo o médico pneumologista Henrique Ferreira de Brito o outono e o inverno, são estações que sempre causam impacto na saúde, principalmente na saúde respiratória. “Tanto pela troca da estação, mudança na temperatura, mas também porque temos um inverno seco, por isso as pessoas manifestam mais as doenças respiratórias”, explicou.

O especialista destaca que o coronavírus também agride o sistema respiratório e por isso clima frio e seco acaba sendo favorável ao contágio também. “O coronavírus é um vírus que causa um quadro respiratório desde um quadro gripal mais leve até uma pneumonia mais intensa como temos visto e entra nessa situação. O vírus gosta do frio e do seco”, disse ao Jornal Midiamax.

– Beba bastante líquido;

– Atividades físicas não são recomendadas;

– Evite exposição ao sol nas horas mais quentes do dia;

– Use hidratante para pele e umidifique o ambiente;

– Obtenha mais informações junto à Defesa Civil (telefone 199) e ao Corpo de Bombeiros (telefone 193).

Jornal Midiamax