Cotidiano

Queimadas fazem fumaça ‘esconder’ céu e Campo Grande amanhece cinza

As intensas queimadas no Pantanal e também em áreas de vegetação em Campo Grande, fizeram com que o céu da Capital amanhecesse encoberto por fumaça nesta terça-feira (15). Áreas de vegetação na saída para São Paulo e Três Lagoas pegam fogo desde esta segunda-feira (14). Na noite de ontem, quem trafegava pela Avenida Gury Marques […]

Dayene Paz Publicado em 15/09/2020, às 06h57 - Atualizado às 10h27

Dia amanheceu cinza, em Campo Grande. Imagem: Henrique Arakaki
Dia amanheceu cinza, em Campo Grande. Imagem: Henrique Arakaki - Dia amanheceu cinza, em Campo Grande. Imagem: Henrique Arakaki

As intensas queimadas no Pantanal e também em áreas de vegetação em Campo Grande, fizeram com que o céu da Capital amanhecesse encoberto por fumaça nesta terça-feira (15).

Áreas de vegetação na saída para São Paulo e Três Lagoas pegam fogo desde esta segunda-feira (14). Na noite de ontem, quem trafegava pela Avenida Gury Marques via um cenário cinza.

O incêndio que destruiu o Atacadão, no último domingo (13), também deu resultado a uma cortina de fumaça na Capital. Os trabalhos para contenção das chamas continuaram durante toda a segunda-feira.

A cidade de Corumbá, a 444 quilômetros de Campo Grande, também sofre com as intensas queimadas e fumaça, que na manhã do último sábado (12), fez o Rio Paraguai “desaparecer”. O céu ficou totalmente cinza.

A expectativa é de que esse cenário mude nos próximos dias com a chegada da frente fria e chuva, que pode amenizar as queimadas em todo Mato Grosso do Sul. Os volumes estimados são baixos e não devem ocorrer por muitos dias, mas já pode trazer uma sensação mais amena no clima.

Jornal Midiamax