Cotidiano

Pior semana da pandemia fez Campo Grande aumentar em 35 os leitos de UTI e ter restrições

Mato Grosso do Sul registrou teve a pior semana da pandemia, quando foram registrados 7.122 casos, ou seja, mais de mil casos por dia. Foi o pico da pandemia até agora e, para barrar a transmissão da doença e conseguir tratar os pacientes contaminados com Covid-19, leitos foram ampliados nos hospitais e Campo Grande adotou […]

Mylena Rocha Publicado em 08/12/2020, às 14h30

(Foto: Chico Ribeiro, Subcom-MS)
(Foto: Chico Ribeiro, Subcom-MS) - (Foto: Chico Ribeiro, Subcom-MS)

Mato Grosso do Sul registrou teve a pior semana da pandemia, quando foram registrados 7.122 casos, ou seja, mais de mil casos por dia. Foi o pico da pandemia até agora e, para barrar a transmissão da doença e conseguir tratar os pacientes contaminados com Covid-19, leitos foram ampliados nos hospitais e Campo Grande adotou medidas restritivas. Segundo dados cadastrados no portal Mais Saúde, foram disponibilizados 25 novos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para pacientes com Covid-19 na Capital. Além disso, a SES (Secretaria de Estado de Saúde) ativou mais 10 leitos de UTI no Hospital Regional, totalizando 35 novos leitos para pacientes em estado grave.

Na comparação entre os leitos registrados no dia 30 de novembro e na segunda-feira (7) no Mais Saúde, houve uma ampliação de 25 leitos de UTI Covid e 49 leitos clínicos específicos para pacientes com a doença na Capital. No portal, havia um total de 167 leitos de UTI e 321 leitos clínicos nos hospitais de Campo Grande no último dia 30. Já os dados registrados até segunda-feira (7) mostram uma ampliação, já são 192 leitos de UTI Covid e 370 clínicos.

Atualmente, o hospital com mais leitos de UTI para pacientes com coronavírus é a instituição de referência no Estado, o HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul). O Hospital Regional dispõe de 54 leitos de UTI Covid, conforme dados do Mais Saúde. Porém, os dados do HRMS ainda não foram atualizados no sistema. Segundo a SES, foram ampliados mais 10 leitos e agora o Regional dispõe de 89 leitos de UTI Covid adulto.

Em seguida, a Cassems possui um total de 44 leitos de UTI Covid, segundo dados cadastrados no portal Mais Saúde na segunda-feira (7). Ainda segundo dados no portal, a Unimed tem 30 leitos de UTI para pacientes de coronavírus, enquanto o Hospital Adventista do Pênfigo tem 21 leitos para pacientes graves de Covid-19. A Santa Casa tem 13 leitos de UTI, enquanto o Proncor, Hospital El Kadri e Clínica de Campo Grande têm 10 leitos de terapia intensiva cada.

Toque de recolher e restrições no comércio

Por mais que os leitos tenham sido ampliados, o número de internados tem crescido cada vez mais nas últimas semanas em Campo Grande. Para conter o avanço do coronavírus, a Prefeitura de Campo Grande publicou um decreto com novas medidas restritivas. 

O decreto determina o toque de recolher das 22h às 5h até o dia 21 de dezembro. Isto quer dizer que as famílias devem ficar confinadas em casa neste horário, é terminantemente proibida a circulação de pessoas nas ruas. O documento ainda estabelece que todos os estabelecimentos e atividades devem funcionar com lotação máxima de 40% da capacidade. 

Outra medida para barrar a transmissão do coronavírus, a Prefeitura voltou a restringir a lotação nos ônibus em Campo Grande. Os ônibus podem circular com capacidade de até 70% de lotação, das 5h às 23h. 

Jornal Midiamax