Cotidiano

Com mais de 7 mil casos, MS registrou pior semana da pandemia de coronavírus

Foram 7.122 novos pacientes infectados pelo coronavírus e assim Mato Grosso do Sul registrou a pior semana epidemiológica de toda a pandemia. Na 49ª semana epidemiológica, a média móvel resultou em 1.017,4 novos casos por dia, mostrando que a doença tem crescido cada vez mais no Estado. O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende […]

Mylena Rocha Publicado em 07/12/2020, às 12h44 - Atualizado às 18h11

Foto: Leonardo de França/Arquivo Midiamax
Foto: Leonardo de França/Arquivo Midiamax - Foto: Leonardo de França/Arquivo Midiamax

Foram 7.122 novos pacientes infectados pelo coronavírus e assim Mato Grosso do Sul registrou a pior semana epidemiológica de toda a pandemia. Na 49ª semana epidemiológica, a média móvel resultou em 1.017,4 novos casos por dia, mostrando que a doença tem crescido cada vez mais no Estado.

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende comentou durante live nesta segunda-feira (7) que a pandemia deve assustar ainda mais nas próximas semanas, quando os idosos começarem a se infectar. “A doença se alastrou de tal forma que está atingindo famílias inteiras”, ressalta. 

Resende afirma que os casos novos tem atingido principalmente pacientes de 20 a 39 anos. Porém, a tendência é que as pessoas mais velhas também sejam infectadas. “Quando a doença chegar aos mais idosos, vamos precisar de leitos clínicos e de UTI (Unidades de Terapia Intensiva)”, diz.

Nesta segunda-feira (7), MS registrou um total de 577 pacientes infectados, sendo 347 em leitos clínicos e 230 em leitos de UTI. O secretário da SES (Secretaria de Estado de Saúde) ressaltou que além do recorde de novos casos, MS também registrou o maior número de internados da pandemia.

“Para que vocês tenham gravidade da doença, lá em agosto e setembro o máximo que atingimos de internações hospitalares foi em torno de 550 pessoas internadas no Estado. Hoje nós estamos com 577, ou seja, já superamos mais de 20 pacientes no quadro de dramaticidade que enfrentamos lá atrás”, alertou.

Jornal Midiamax