Cotidiano

Paciente que há 1 mês perdeu transplante porque avião estava em uso ainda aguarda cirurgia

“A qualquer momento podem me chamar de novo”. É assim que Eliete Contini da Silva mantém a esperança 1 mês depois de perder o transplante de um rim compatível porque o avião que a levaria para Curitiba (PR) estaria em uso pelo Governo do Estado. A paciente renal crônica conta que ainda aguarda pela cirurgia, […]

Karina Campos Publicado em 05/10/2020, às 15h10 - Atualizado em 06/10/2020, às 09h35

 (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)
(Foto: Henrique Arakaki, Midiamax) - (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

“A qualquer momento podem me chamar de novo”. É assim que Eliete Contini da Silva mantém a esperança 1 mês depois de perder o transplante de um rim compatível porque o avião que a levaria para Curitiba (PR) estaria em uso pelo Governo do Estado.

A paciente renal crônica conta que ainda aguarda pela cirurgia, mas tudo continua na espera sem mudança na realidade da dona de casa. Os únicos jeitos de amenizar as dores são o uso contínuo de medicamentos e a hemodiálise feita por três vezes na semana. “É uma espera que parece não ter fim. A hemodiálise está do mesmo jeito, não pode parar”, ressalta.

Eliete está esperando por um transplante desde outubro do ano passado, e perdeu uma chance de receber um rim compatível no mês passado, pois a aeronave que a levaria para Curitiba, no Paraná, estaria ocupada pelo Governo do Estado.

Assim como a dona de casa, mais 327 sul-mato-grossenses esperam pela tão sonhada cirurgia e estão na fila pela Central de Transplantes: 4 para receber coração, 165 para córnea e 158 para rim, de acordo com a SES (Secretaria Estadual de Saúde).

Reinaldo tentou mudar notícia, mas Justiça negou

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) tentou na Justiça mudar a notícia do Jornal Midiamax que revelou o drama vivido pela paciente de MS, no entanto, a tentativa foi rejeitada e o advogado de Reinaldo levou verdadeira ‘aula de liberdade de expressão’ da juíza Vania de Paula Arantes, da 4ª Vara Cível de Campo Grande.

Na reportagem, a paciente e a Central de Transplantes de Mato Grosso do Sul, em contatos documentados, afirmam que Eliete Silva não foi levada para cirurgia que poderia salvar a vida dela porque o avião estaria em uso pelo governador.

O Governo do Estado deixou de responder à reportagem na fase de apuração jornalística, mas negou que Reinaldo estivesse no voo logo após a publicação.

Enquanto isso, o Jornal Midiamax continua acompanhando a situação de saúde de Elite e aguardando ela ser chamada novamente para enfim conseguir o transplante.

Jornal Midiamax