Cotidiano

Paciente com coronavírus reclama de falta de limpeza e medicamentos em hospital de Campo Grande

Um paciente internado tratando de coronavírus no Hospital El Kadri, em Campo Grande, reclama, neste domingo (19), de falta de medicamentos e cuidados básicos para evitar transmissão do vírus na unidade. Hospital nega falta de assistência. O homem, que preferiu não se identificar, está internado no hospital desde quarta-feira (16), porém, relata que passa de […]

Karina Campos Publicado em 19/07/2020, às 10h25

Paciente relata que teve que comprar medicamento. (Foto: Leitor Midiamax)
Paciente relata que teve que comprar medicamento. (Foto: Leitor Midiamax) - Paciente relata que teve que comprar medicamento. (Foto: Leitor Midiamax)

Um paciente internado tratando de coronavírus no Hospital El Kadri, em Campo Grande, reclama, neste domingo (19), de falta de medicamentos e cuidados básicos para evitar transmissão do vírus na unidade. Hospital nega falta de assistência.

O homem, que preferiu não se identificar, está internado no hospital desde quarta-feira (16), porém, relata que passa de 5 a 8 horas sem medicamentos e atendimento médico.

“Eles não fornecem máscara para os pacientes internados, não estou usando máscara desde que cheguei aqui. Minha saturação, respiração e oxigenação do sangue, esta em 95mm, isso é mínimo, os batimentos 70, devia estar maior. A limpeza nas enfermarias é uma vez ao dia; o hospital não fornece medicação para diabetes eu que tive que pedir pra trazer”, disse.

O paciente também diz que não recebeu visita médica neste sábado (18) e não está sentindo eficiência no tratamento contra a doença. Ele também reclama da infraestrutura da unidade, como macas reutilizadas.

“Aqui o banho cedo, ou qualquer horário, é gelado. Só tomei um anticoagulante até agora. Estou a mais de 6 horas sem medicamentos ou soro. Ontem (18) fiquei 16 horas sem medição, depois que tive febre e passei muito mal que fui medicado.”

Segundo a direção administrativa do hospital, todas as reclamações do denunciante foram checadas e ressalta que toda a assistência está sendo prestada. O serviço social está acompanhando o caso e também está em contato com a operadora de saúde do paciente. Ainda segundo a unidade, não houve formalização ou reclamação na ouvidoria do plano.

Jornal Midiamax