Cotidiano

Ocupação de leitos UTI chega a 98% e restam apenas 10 vagas em Campo Grande

Enquanto o número de casos e mortes por coronavírus (Covid-19) cresce em Campo Grande, diminui a disponibilidade de leitos UTI (Unidade de Terapia Intensiva) na rede hospitalar do município. A taxa de ocupação que estava em 96,4% ontem saltou para 97,9% nesta terça-feira. O número de vagas disponíveis caiu de 15 para 10 em 24h. […]

Gabriel Maymone Publicado em 22/12/2020, às 09h00 - Atualizado às 15h21

Em MS, 2.773 que faleceram de Covid-19 lutavam contra outras doenças. Foto: Arquivo Midiamax.
Em MS, 2.773 que faleceram de Covid-19 lutavam contra outras doenças. Foto: Arquivo Midiamax. - Em MS, 2.773 que faleceram de Covid-19 lutavam contra outras doenças. Foto: Arquivo Midiamax.

Enquanto o número de casos e mortes por coronavírus (Covid-19) cresce em Campo Grande, diminui a disponibilidade de leitos UTI (Unidade de Terapia Intensiva) na rede hospitalar do município. A taxa de ocupação que estava em 96,4% ontem saltou para 97,9% nesta terça-feira. O número de vagas disponíveis caiu de 15 para 10 em 24h.

Conforme dados oficiais divulgados pelas secretarias municipais das capitais, na sequência aparecem Rio de Janeiro (92%), Curitiba (91%), e Porto Alegre (90%).

Conforme informações repassadas pelos próprios hospitais, são 493 leitos UTI disponíveis com 486 internados.

O HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), referência para tratamento da doença, está com superlotação. Segundo boletim divulgado pelo hospital, são 131 pacientes UTI para 118 vagas disponíveis.

Estão com ocupação máxima os hospitais da Cassems, Maternidade Cândido Mariano e Clínica Campo Grande. Na Santa Casa, dos 114 leitos UTI disponíveis, 105 estão ocupados.

O Hospital da Unimed divulgou boletim informando que possui 50 leitos UTI – sendo que 40 são exclusivos para tratamento da Covid. No total, são 45 pacientes internados em UTIs.

O Hospital Adventista do Pênfigo, que passou por ampliação de leitos, conta com 50 vagas, sendo que 47 estão ocupadas. O hospital está com 19 pacientes com Covid-19.

No Hospital de Câncer Alfredo Abraão, são 20 leitos críticos com 18 pacientes internados. Já o Proncor tem apenas uma vaga disponíveis do total de 20 leitos que a unidade possui.

No Humap (Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian), apesar de não receber pacientes com Covid, tem 18 leitos UTI, sendo que 15 estão ocupados.

Jornal Midiamax