Cotidiano

Vítima do coronavírus, investigador da Polícia Civil passou 10 dias internado

O investigador de polícia judiciária Guilherme de Souza Venâncio, de 38 anos, que faleceu na madrugada desta terça-feira (29), em Três Lagoas, passou 10 dias internado devido à doença. Ele era lotado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da cidade. Segundo nota divulgada pela PCMS (Polícia Civil de Mato Grosso do Sul), ele morreu em decorrência […]

Mariane Chianezi Publicado em 29/12/2020, às 18h35 - Atualizado em 30/12/2020, às 08h38

Foto: Reprodução/Redes Sociais
Foto: Reprodução/Redes Sociais - Foto: Reprodução/Redes Sociais

O investigador de polícia judiciária Guilherme de Souza Venâncio, de 38 anos, que faleceu na madrugada desta terça-feira (29), em Três Lagoas, passou 10 dias internado devido à doença. Ele era lotado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da cidade.

Segundo nota divulgada pela PCMS (Polícia Civil de Mato Grosso do Sul), ele morreu em decorrência da Covid-19, no Hospital Nossa Senhora Auxiliadora. Guilherme estava na Polícia Civil desde 2006 e segundo a nota, o sepultamento aconteceria por volta ao meio-dia desta terça-feira (29), na cidade de Andradina (SP).

O cenário da pandemia que assola Mato Grosso do Sul é preocupando e Três Lagoas enfrenta onda de casos confirmados. De acordo com o boletim epidemiológico da SES (Secretaria Estadual de Saúde), 4.246 casos confirmados na cidade, além de 59 pessoas vítimas pela doença.

Mais de 130 mil casos e 2,2 mil mortes

Mato Grosso do Sul já soma 130.850 casos confirmados de Covid-19, com 1.366 novos registros nesta terça-feira (29). Foram registradas 25 novas mortes, conforme o boletim epidemiológico do novo coronavírus, apresentado diariamente pela SES (Secretaria de Estado de Saúde).

Com os 25 novos óbitos, o total de vítimas fatais em MS chega a 2.270 mortes desde o início da pandemia. Os novos óbitos foram registrados em Campo Grande, Rio Brilhante, Chapadão do Sul, Ladário, Corumbá, Rio Verde de Mato Grosso, Dourados, Ponta Porã, Maracaju, Três Lagoas, Miranda, São Gabriel do Oeste, Bonito e Coxim. Somente na Capital, foram 11 mortes.

A SES também destacou que MS já contabiliza um total de 458.984 casos notificados, dos quais 319.815 foram descartados. Há 1.966 testes em análise no Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) e 6.353 casos sem encerramento pelos municípios.

Os novos casos de hoje trazem Campo Grande à frente, com 306 novos casos, seguida por Dourados (261), Ponta Porã (89), Três Lagoas (59), Caarapó (46), Corumbá (38), Maracaju (28), Bonito (27), Iguatemi (26), Miranda (26), Paranaíba (25), entre outros.

De 130.850 casos confirmados em MS, 114.563 pacientes se recuperaram. Há 13.328 pacientes em isolamento domiciliar. Em relação às internações, MS tem 689 pacientes internados. Destes 371 estão em leitos clínicos (244 públicos e 127 privados) e 318 em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), dos quais 222 estão em leitos públicos e 96 em privados.

A taxa de ocupação de leitos de UTI públicos global nas 4 macrorregiões de MS é de: 108% em Campo Grande, 78% em Dourados, 61% em Três Lagoas e 75% em Corumbá. A SES explica que os 8% acima da capacidade em Campo Grande representam pacientes em leitos de Covid ainda não habilitados pelo SUS, mantidos pelas secretarias municipais e estadual de saúde.

Jornal Midiamax