Cotidiano

Morador de Campo Grande encontra gafanhoto ‘gigante’ e se assusta

Um morador do Jardim Cancuru encontrou um gafanhoto de aproximadamente 10 centímetros na noite desta quinta-feira (25), na Rua Caraíba. O marmorista Adeilton Andrade, 27, conta que voltava do serviço, quando encontrou o inseto. Segundo Adeilton, ele estava dentro de uma sacola na calçada, ainda vivo. “Parece que alguém tinha capturado ele e deixou ali”, […]

Diego Alves Publicado em 25/06/2020, às 23h39 - Atualizado em 26/06/2020, às 19h11

Gafanhoto encontrado no Jardim Canguru (Via WhatsApp)
Gafanhoto encontrado no Jardim Canguru (Via WhatsApp) - Gafanhoto encontrado no Jardim Canguru (Via WhatsApp)

Um morador do Jardim Cancuru encontrou um gafanhoto de aproximadamente 10 centímetros na noite desta quinta-feira (25), na Rua Caraíba. O marmorista Adeilton Andrade, 27, conta que voltava do serviço, quando encontrou o inseto.

Morador de Campo Grande encontra gafanhoto 'gigante' e se assusta
Via WhatsApp

Segundo Adeilton, ele estava dentro de uma sacola na calçada, ainda vivo. “Parece que alguém tinha capturado ele e deixou ali”, disse. Minutos depois, o inseto morreu dentro da sacola. Adeilton conta que aparentemente não havia outros gafanhotos nas proximidades. “Esquisitão”, disse ele sobre o gafanhoto.

Também nesta quinta, um morador de Sidrolândia, a 70 quilômetros de Campo Grande, encontrou um gafanhoto no centro da cidade e se preocupou devido a nuvem que se originou no Paraguai.

Julio Maques disse que passava em frente a uma loja de roupas. Segundo ele, é a primeira vez que encontra o inseto na região. “Choveu hoje (25), e acho que pode ter alguma ligação”, disse, encaminhando foto do inseto.

Morador de Campo Grande encontra gafanhoto 'gigante' e se assusta
Via WhatsApp

O fiscal estadual agropecuário da inspetoria de Defesa Agropecuária de Itaqui (RS), Juliano Ritter, por onde a nuvem poderia passar, disse nesta quinta que a nuvem está se dispersando e os insetos ficando inativos devido à queda de temperatura no Sul do País.

A Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) e a Semagro (Secretaria de Meio Ambiente do MS) chegaram a informar a respeito da elaboração de um protocolo de vigilância, com ações de monitoramento e troca de informações entre os governos da Argentina, Paraguai e Brasil sobre a nuvem dos gafanhotos.

Jornal Midiamax