Cotidiano

Mesmo com reajuste do ICMS, gás não deve ficar mais caro para o consumidor

Com um reajuste de 12% para 17% no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) do gás em 2020, a previsão era de que o produto ficaria mais caro para o consumidor em Mato Grosso do Sul. Entretanto, a MS Gás publicou a tabela de preços nesta sexta-feira (10) e aponta que o preço […]

Mylena Rocha Publicado em 10/01/2020, às 11h07 - Atualizado em 14/07/2020, às 14h14

Foto: Ilustrativa
Foto: Ilustrativa - Foto: Ilustrativa

Com um reajuste de 12% para 17% no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) do gás em 2020, a previsão era de que o produto ficaria mais caro para o consumidor em Mato Grosso do Sul. Entretanto, a MS Gás publicou a tabela de preços nesta sexta-feira (10) e aponta que o preço do gás deve se manter o mesmo para os consumidores.

Em nota, a MS Gás explica que, com o objetivo de fomentar o crescimento e desempenho econômico dos clientes, optou por absorver o impacto da alteração tarifária para pequenos e médios clientes. Segundo a MS Gás, estes consumidores representam 5,5% do total da carteira térmica da companhia, de forma que não haverá impacto no preço final.

Os preços do metro cúbico de gás natural se mantiveram os mesmos para consumidores residenciais, comerciais, industriais e para o GNV (Gás Natural Veicular). O GNV custa R$ 2,1006/m³. Confira a tabela com os valores para consumidores residenciais:

Mesmo com reajuste do ICMS, gás não deve ficar mais caro para o consumidor

Jornal Midiamax