Cotidiano

Gata morre após cair de árvore durante tentativa de resgate de bombeiros, diz dona

A dona da gata Nina denunciou a morte do seu animalzinho de estimação após cair de uma árvore com cerca de 8 metros de altura, durante tentativa de resgate dos bombeiros em Dourados, a 225km de Campo Grande. A mulher relatou que a gatinha fugiu quando ela e o esposo a levaram para ser vacinada […]

Gabriel Maymone Publicado em 12/10/2020, às 17h33 - Atualizado às 18h35

None

A dona da gata Nina denunciou a morte do seu animalzinho de estimação após cair de uma árvore com cerca de 8 metros de altura, durante tentativa de resgate dos bombeiros em Dourados, a 225km de Campo Grande.

A mulher relatou que a gatinha fugiu quando ela e o esposo a levaram para ser vacinada em uma campanha de imunização, em uma escola. O felino subiu na árvore e os donos tentaram convencê-la a descer, mas sem sucesso. “A partir desse momento tentamos atraí-la com ração, sachê, patê e meu esposo tentou subir na árvore, mas como ela [a gata] estava assustada, subiu mais alto ainda”, comentou Crislaine.

Os dois ficaram até à noite esperando para ver se a gatinha descia, mas como isso não aconteceu, foram para a casa. No dia seguinte, pela manhã, Crislaine retornou ao local com o marido e acionaram os bombeiros, por volta das 6h30.

“Quando fiz ligação, o plantonista perguntou altura da árvore, falei uns 7 ou 8 metros de altura. Então, vieram com um caminhão com escada, mas no local falaram que não dava para subir na escada e pegar na mão”, relatou Crislaine.

A dona da Nina comentou que esperava que os bombeiros utilizassem técnicas de resgate como o uso da rede, em que o animal é derrubado da árvore, mas acaba caindo com segurança na rede. “Ou se tivessem pedido que buscássemos um lençol ou algo do tipo”.

Conforme o relato de Crislaine, os militares jogaram jato de água no animal. “Ela acabou desequilibrando e veio a cair. Na hora fez um estrondo. A levamos imediatamente para a veterinária”, lembra.

Em seu relato, ela conta que Nina precisou passar por vários exames e o resultado foi de que ela sofreu duas fraturas, luxação e ainda ralou o focinho e cortou a língua. “A partir daí, ela ficou internada uma semana e teve que passar por cirurgia de 4 horas de duração. Foram colocados duas placas e cinco pinos na patinha dela”, afirma.

Entretanto, apesar dos esforços dos donos, nina não resistiu e morreu uma semana após a queda. “A veterinária acredita que ela tenha rejeitados as placas”, comenta.

Jornal Midiamax