Cotidiano

Dos 27 estados, MS ocupa o 22° lugar no ranking nacional com mais óbitos, segundo Conass

Dos 27 estados do Brasil, Mato Grosso do Sul ocupa a 22ª posição no ranking nacional de número de óbitos em decorrência do coronavírus, conforme a última atualização do painel Covid-19, de terça-feira (22), do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde). De acordo com o levantamento, os estados com maior incidência de casos e […]

Karina Campos Publicado em 23/12/2020, às 16h29 - Atualizado às 16h55

Secretário da Saúde disse que MS deve ter mais 102 leitos e atingiu limite de expansão de vagas. (Foto: Arquivo Midiamax)
Secretário da Saúde disse que MS deve ter mais 102 leitos e atingiu limite de expansão de vagas. (Foto: Arquivo Midiamax) - Secretário da Saúde disse que MS deve ter mais 102 leitos e atingiu limite de expansão de vagas. (Foto: Arquivo Midiamax)

Dos 27 estados do Brasil, Mato Grosso do Sul ocupa a 22ª posição no ranking nacional de número de óbitos em decorrência do coronavírus, conforme a última atualização do painel Covid-19, de terça-feira (22), do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde). De acordo com o levantamento, os estados com maior incidência de casos e mortes causados pela doença são São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Ceará, Pernambuco, Bahia, Rio Grande do Sul, Paraná, Pará e Goiás.

O boletim epidemiológico da SES (Secretaria Estadual de Saúde) desta quarta-feira (24), MS soma 125.181 casos confirmados, sendo apenas 28% das notificações. Embora a ocupação no cenário nacional, o Estado vive o pior momento, até agora, da pandemia. Foram 22 mortes e 1.652 novos casos da doença confirmados nas últimas 24h.O número de pacientes que morreram por complicações causadas pela doença é de 2.130, e comparando ao boletim anterior, o aumento é de 1%.

Outro dado preocupante é a taxa de ocupação de leitos UTI (Unidade de Terapia Intensiva), que na macrorregião de Campo Grande (abrangendo cidades como Aquidauana e Sidrolândia) chegou a 111%. No total, são 663 pessoas internadas com a doença em MS, sendo que 293 estão em estado crítico. “Chegamos no nosso limite de ocupação de leitos”, informou Resende.

Jornal Midiamax