Cotidiano

Desnutridas e com partes do corpo queimadas, onças pintadas são resgatadas no Pantanal

Debilitadas e desnutridas, duas onças pintadas foram resgatadas por equipes, nesta terça-feira (3), na região da reserva do Curizal, na Serra do Amolar, em Corumbá, a 417 quilômetros de Campo Grande. O local está sendo atingido por novos focos de incêndios. Segundo o IHP (Instituto do Homem Pantaneiro), após perceber que os animais estavam queimados, […]

Karina Campos Publicado em 03/11/2020, às 17h13 - Atualizado às 17h16

Cerca de 20 pessoas se mobilizaram no resgate. (Foto: Divulgação/IHP)
Cerca de 20 pessoas se mobilizaram no resgate. (Foto: Divulgação/IHP) - Cerca de 20 pessoas se mobilizaram no resgate. (Foto: Divulgação/IHP)

Debilitadas e desnutridas, duas onças pintadas foram resgatadas por equipes, nesta terça-feira (3), na região da reserva do Curizal, na Serra do Amolar, em Corumbá, a 417 quilômetros de Campo Grande. O local está sendo atingido por novos focos de incêndios.

Segundo o IHP (Instituto do Homem Pantaneiro), após perceber que os animais estavam queimados, uma equipe com cerca de 20 pessoas, envolvendo veterinários, ribeirinhos, militares das Forças Armadas e voluntários, foram ao local agilizar o resgate.

“Descobrimos que eram dois machos, queimados e bem debilitados. Conseguimos capturar e os encaminhar, com apoio do Esquadrão Onça da Força Aérea do Brasil, para serem tratados no Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres) de Campo Grande. ”

Novos incêndios

A região da Serra do Amolar enfrenta uma nova frente de focos de queimada. Cerca de 15 brigadistas do PrevFogo/Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) atuam no combate no novo incêndio.

De acordo com o analista ambiental do Ibama, Alexandre Pereira, um dos focos é reincidente da Parque Nacional do Pantanal, em Mato Grosso, que acabou se alastrando próximo ao Rio Paraguai. O outro ponto foi causado pela queda de um raio.

Jornal Midiamax