Cotidiano

Desafio é convencer as pessoas de que é sério, diz secretário sobre baixo isolamento em MS

Uso de máscaras na transmissão ao vivo, apelos diários e nem o aumento de casos todos os dias conseguem convencer a população de que a pandemia do novo coronavírus é séria. O desabafo foi feito mais uma vez pelo secretário estadual de Saúde Geraldo Resende nesta quarta-feira (8), durante a transmissão ao vivo do boletim […]

Evelin Cáceres Publicado em 08/04/2020, às 11h55 - Atualizado às 18h03

O secretário de saúde Geraldo Resende (Arquivo)
O secretário de saúde Geraldo Resende (Arquivo) - O secretário de saúde Geraldo Resende (Arquivo)

Uso de máscaras na transmissão ao vivo, apelos diários e nem o aumento de casos todos os dias conseguem convencer a população de que a pandemia do novo coronavírus é séria. O desabafo foi feito mais uma vez pelo secretário estadual de Saúde Geraldo Resende nesta quarta-feira (8), durante a transmissão ao vivo do boletim epidemiológico em Mato Grosso do Sul.

“O maior desafio é convencer as pessoas de que é sério. Recursos, estrutura, tudo isso a gente está trabalhando e indo atrás, conseguindo. Mas as pessoas não se conscientizam de que precisam ficar em casa e não sair como se estivesse tudo normal. Não dá para retomar a rotina ainda”, frisou o secretário.

Nesta quarta, o apelo foi reforçado pelo secretário de Governo Eduardo Riedel, que tem representado o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) diariamente nas transmissões ao vivo. “Vamos ficar em casa, pessoal. Estava conversando com o secretário em como parece difícil convencer os idosos a não sair, mas temos que agir no sentido de buscar o melhor para quem a gente ama, mantendo o distanciamento social. Essa é a maior atitude de amor aos nossos parentes e amigos”, afirmou em apelo ao vivo.

Coronavírus pelo interior

Em Três Lagoas, o aumento de casos coincide com a reabertura do comércio. “O maior desafio da Saúde não tem nem sido equipar os hospitais neste momento, mas convencer as pessoas a ficarem em casa”, relatou o secretário Geraldo Resende.

Somente nesta quarta, foram confirmados mais cinco casos na cidade. Proporcionalmente, Nova Andradina já tem mais casos do que Campo Grande, por exemplo, explicou Resende.

77% a mais

Em relação a março e levando em consideração a proporção entre quantidade de dias, o novo coronavírus em Mato Grosso do Sul teve aumento de 77% nas confirmações. Em 18 dias de março, desde a primeira confirmação no Estado, foram 43 casos. E em apenas 8 dias de abril já são 33 casos.

Casos em MS

Mato Grosso do Sul chegou a 85 casos confirmados e dois óbitos nesta quarta-feira (8) do novo coronavírus, o Covid-19. Com um aumento de 5 casos desde a terça, o Estado tem casos em todas as quatro macrorregiões de Saúde do Estado. Os cinco a mais foram todos confirmados em Três Lagoas. São 48 casos em Campo Grande, 9 em Nova Andradina, 6 em Batayporã, 6 em Dourados, 8 em Três Lagoas, 2 em Chapadão do Sul e um caso em cada uma das cidades: Corumbá, Sidrolândia, Ponta Porã, Sonora, Alcinópolis e Rio Verde de Mato Grosso.

Ao todo, são 796 casos notificados, 43 em investigação, 656 descartados, 12 excluídos e duas mortes. 25 pessoas estão em isolamento domiciliar no Estado, sendo que 36 finalizaram a quarentena, 15 permanecem internados, seis em leitos do SUS e 9 em clínicas privadas.

Jornal Midiamax