O incêndio no Cetremi (Centro de Triagem e Encaminhamento de Migrantes) que mobilizou duas unidades do Corpo de Bombeiros no início da tarde desta sexta-feira (10), teria começado após um curto-circuito no quadro de distribuição de energia que atingiu o almoxarifado por meio de vigas, onde fica colchões e cobertores dos migrantes.

A informação foi passada pelo Tenente Alex Cano, do Corpo de Bombeiros e qualificou o incêndio como de média a longa proporção, pois teria atingido dois cômodos do prédio. A quantidade de água para conter as chamas não foi divulgada pelo militar.

O Corpo de Bombeiros foram acionados por volta do 12h45 e as unidades do quartel do Parque dos Poderes atenderam a ocorrência e em cinco minutos chegaram ao local. Pelo menos cinco militares estiveram no combate ao incêndio. Os migrantes que foram retirados do prédio, ameaçaram e hostilizaram a equipe de reportagem do Jornal Midiamax, que acompanhava a ocorrência.

Depois de controlado e feito o rescaldo, os bombeiros interditaram os dois cômodos atingidos pelo fogo, mas liberaram o acesso para os demais cômodos do prédio. Não houve feridos e o prejuízo constatado foi apenas material.

A Prefeitura de Campo Grande foi chamada até o local por ser responsável pelo prédio e demais observações serão feitas em conjunto com a Defesa Civil.