Durante a do Coronavírus na e o aparecimento de contágio em outros países, os brasileiros começaram a se preocupar com o risco de contaminação e Ministério da Saúde promoveu uma coletiva de imprensa para tirar dúvidas e prestar esclarecimentos sobre o monitoramento da doença no Brasil.

O ministério reforçou ao vivo que no país ainda não foi confirmado nenhum caso do vírus e que aeroportos estão em alerta para os voos internacionais que pousam no Brasil.

O governo também se comprometeu em divulgar diariamente um boletim epidemiológico para informar os moradores sobre os casos investigados na Fiocruz, onde os diagnósticos estão sendo centralizados. No país, três casos são monitorados e, no Paraguai, um caso é investigado.

Além disso, o Ministério da Saúde orientou os moradores que, caso sintam febre, tosse, falta de ar e diarreia, uma unidade de saúde deve ser procurada. Vale lembrar que, em Mato Grosso do Sul, tanto na Capital como no interior, as UPAS e hospitais já estão preparados para tratar qualquer suspeita do vírus.

Confira a coletiva de imprensa na íntegra:

 

Atualização do ultimo boletim do COE novo coronavirus

Atualização do ultimo boletim do Centro de Operações de Emergências #novocoronavírusMinistério da Saúde se reúne com secretarias de saúde estaduais e municipais para esclarecer dúvidas sobre o #NovoCoronavírus

Publicado por Ministério da Saúde em Quarta-feira, 29 de janeiro de 2020

MS em alerta

Em Mato Grosso do Sul, a SES-MS (Secretaria Estadual de Saúde) já orientou os municípios do estado e conta com apoio técnico do Hospital Universitário.

Conforme a assessoria de imprensa da secretaria, o Estado está preparado para atender os casos suspeitos do vírus, de acordo com as recomendações do Ministério da Saúde e, com o auxílio de um especialista em infecção, já conversou com todas as 79 cidades de MS.

“A SES está acompanhando a situação e elaborando estratégias de ações referente ao Coronavírus. Foi encaminhada nota técnica aos profissionais de saúde dos 79 municípios orientando sobre como proceder com os casos suspeitos e de como proceder com a coleta de amostras para exames”, disse trecho de nota.

Caso algum paciente apareça com os sintomas do vírus, ele deverá ficar em isolamento na unidade onde deu entrada e, caso seja necessário a transferência, ele será encaminhado para o hospital de referência de cada microrregião. Para a investigação e análise dos casos, a SES está contando com o apoio dos médicos infectologistas do HU.

Além disso, o CIEVS (Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde) também está monitorando a situação em MS e, segundo SES, está pronto para ser acionado pelos municípios.