Cotidiano

Coronavírus: Em busca de irregularidades, Vigilância Sanitária fiscaliza shoppings de Campo Grande

A Vigilância Sanitária realiza uma inspeção nos shoppings de Campo Grande nesta quarta-feira (29), que foram autorizados a funcionar, desde que observadas e cumpridas medidas de biossegurança contra o novo coronavírus. Os shoppings estão atendendo com horário reduzido e restrições, há cerca de dez dias. Nos quatro shoppings da Capital, cerca de dez fiscais da […]

Dayene Paz Publicado em 29/04/2020, às 15h56 - Atualizado às 15h59

Fiscais em shopping de Campo Grande. Imagem: Dayene Paz, Midiamax
Fiscais em shopping de Campo Grande. Imagem: Dayene Paz, Midiamax - Fiscais em shopping de Campo Grande. Imagem: Dayene Paz, Midiamax

A Vigilância Sanitária realiza uma inspeção nos shoppings de Campo Grande nesta quarta-feira (29), que foram autorizados a funcionar, desde que observadas e cumpridas medidas de biossegurança contra o novo coronavírus. Os shoppings estão atendendo com horário reduzido e restrições, há cerca de dez dias.

Nos quatro shoppings da Capital, cerca de dez fiscais da vigilância conferem o cumprimento das medidas. “Iremos verificar o cumprimento do plano de biossegurança, como distanciamento entre as pessoas e controle de fluxo de clientes nas lojas”, explicou a chefe de serviço de educação sanitária, Edna de Castro Coutinho.

Também constam nas medidas de biossegurança, uso de máscaras pelos funcionários, lotação máxima de 30% nas lojas, portas e janelas abertas para ventilação dos ambientes, intensificação da higienização, informações sobre o Covid-19 para os clientes, higienizar maquinetas de cartão, entre outras medidas. Entre as regras, também é orientada a aferição de temperatura corporal, antes da entrada nesses locais.

Edna ainda destacou que a fiscalização é uma medida já programada, após solicitação do Ministério Público, que também chegou a fazer uma vistoria nos estabelecimentos, após a abertura. Caso seja constatada alguma irregularidade, que não se enquadre nessas medidas de biossegurança, o estabelecimento pode ser autuado.

Jornal Midiamax