Cotidiano

Contrato de R$ 198,3 mil garante compra do 1º castramóvel em Campo Grande

A Prefeitura de Campo Grande divulgou compra de uma unidade móvel para castração de animais de pequeno porte, o Castramóvel, já anunciado anteriormente. O extrato da aquisição foi divulgado no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) desta sexta-feira (18). Cobrando R$ 198.300,00, a Truck Implementos Rodoviários é a empresa fornecedora da unidade móvel para castração. […]

Mayara Bueno Publicado em 18/09/2020, às 11h17 - Atualizado às 15h40

Campo Grande terá unidade móvel de castração de animais de pequeno porte.(Foto: Ilustrativa/ Reprodução/ Prefeitura de Caeté.
Campo Grande terá unidade móvel de castração de animais de pequeno porte.(Foto: Ilustrativa/ Reprodução/ Prefeitura de Caeté. - Campo Grande terá unidade móvel de castração de animais de pequeno porte.(Foto: Ilustrativa/ Reprodução/ Prefeitura de Caeté.

A Prefeitura de Campo Grande divulgou compra de uma unidade móvel para castração de animais de pequeno porte, o Castramóvel, já anunciado anteriormente. O extrato da aquisição foi divulgado no Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande) desta sexta-feira (18).

Cobrando R$ 198.300,00, a Truck Implementos Rodoviários é a empresa fornecedora da unidade móvel para castração. A compra parte da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), ainda segundo divulgado no Diário Oficial de Campo Grande.

Em julho deste ano, a Prefeitura comunicou que ninguém havia demonstrado interesse no pregão, que foi considerado ‘deserto’. No mesmo dia, a concorrência foi reaberta para nova tentativa.

O Castramóvel é um projeto de unidade móvel de castração gratuita de animais que será implantado no CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) de Campo Grande, por meio de emenda parlamentar do deputado Márcio Fernandes no valor de R$ 200 mil, cuja destinação à Prefeitura de Campo Grande foi assinada em dezembro de 2019.

A expectativa é que, após a aquisição do trailer ou ônibus equipado para a realização das castrações – sobretudo de cães – ocorram em formato de mutirão em bairros mais vulneráveis da Capital.

Jornal Midiamax