Cotidiano

Com vagas lotadas do Disk Coronavírus, saiba como fazer testes em Campo Grande

Após mês com recorde de ligações no Disk Covid-19 de Campo Grande, os drive-thrus estão com a agenda lotada e alguns pacientes têm encontrado dificuldades para agendar um exame de coronavírus. Porém, não é preciso se desesperar, há outras alternativas para fazer o teste, como unidades de saúde e farmácias distribuídas em diversos bairros da […]

Mylena Rocha Publicado em 03/12/2020, às 09h34 - Atualizado às 14h09

Paciente faz exame na unidade do Tiradentes. (Foto: Dayene Paz)
Paciente faz exame na unidade do Tiradentes. (Foto: Dayene Paz) - Paciente faz exame na unidade do Tiradentes. (Foto: Dayene Paz)

Após mês com recorde de ligações no Disk Covid-19 de Campo Grande, os drive-thrus estão com a agenda lotada e alguns pacientes têm encontrado dificuldades para agendar um exame de coronavírus. Porém, não é preciso se desesperar, há outras alternativas para fazer o teste, como unidades de saúde e farmácias distribuídas em diversos bairros da Capital.

A SES (Secretaria de Estado de Saúde) informou que desde o início da pandemia, novembro foi o mês com maior procura por testes RT-PCR nos drive-thrus e a agenda está lotada. Uma pessoa que liga nesta quinta-feira (3) para agendar uma testagem, só consegue ser atendida quatro dias depois. 

Para quem enfrentou dificuldades no agendamento, há outras saídas. Há 12 unidades básicas de saúde que realizam o teste RT-PCR, que é considerado o padrão ouro para identificar a doença. As outras unidades de saúde da Capital têm o teste rápido. Além disso, algumas farmácias e laboratórios de Campo Grande também oferecem o teste rápido, caso o paciente opte por pagar pelo exame. 

Teste rápido ou RT-PCR?

Para saber qual o local mais adequado, é preciso entender qual é o exame que o paciente precisa fazer. A secretária adjunta de Saúde Christinne Maymone explica que é preciso fazer o exame correto para identificar a doença, ou pode acabar resultando em um falso negativo.

“O RT-PCR só pode ser realizado do primeiro ao oitavo dia de sintoma. Se for realizado depois desta data, vai dar falso negativo. Depois deste prazo, faça um teste rápido. Quem vai classificar isso é um profissional de saúde, por isso, se você tiver um sintoma, vá até uma unidade de saúde, o profissional vai solicitar o exame adequado para a data e o sintoma que você tiver”, informou.

Outra maneira de conseguir uma orientação médica sobre qual exame fazer é pela consulta com um médico por meio do canal de teleconsultas da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), no telefone 2020-2170.

Onde fazer o exame? 

A Sesau informa que os pacientes podem procurar a unidade de saúde que estiver mais próximo de casa, independente de qual seja. Caso ele se encaixe nos requisitos para o exame RT-PCR, ou seja, caso esteja entre o 3º e 8º dia do sintoma, um exame será agendado em uma das 12 unidades de saúde de referência para o exame. 

Com relação às unidades de referência para realizar o exame RT-PCR, a SES explica que são ofertadas 360 vagas diariamente e as unidades não estão preenchendo todas as vagas disponibilizadas. Ou seja, a agenda nestes locais não está lotada. Confira a lista das unidades de referência:

  • USF Nasser
  • USF São Francisco
  • USF Moreninha
  • USF Tiradentes
  • USF Parque do Sol
  • UBS Dona Neta
  • USF Nova Bahia
  • USF Dr. Albino Coimbra Filho
  • USF Aero Itália
  • UBS 26 de agosto
  • USF Oliveira
  • USF Batistão

Caso o paciente esteja com sintomas há mais de oito dias, ele consegue fazer o teste rápido em qualquer uma das 71 unidades de saúde de Campo Grande.

Jornal Midiamax