Cotidiano

Com novo toque de recolher, shoppings de Campo Grande mudam horário de atendimento

Com o toque de recolher iniciando às 20h a partir desta quarta-feira (8), depois de publicação do decreto municipal, os shoppings de Campo Grande se adequaram a medida e mudaram seus horários de funcionamento e atendimento ao público. Os três estabelecimentos da cidade passam a funcionar das 11h às 19h. Os novos horários foram publicados […]

Vinícius Costa Publicado em 08/07/2020, às 18h18 - Atualizado às 18h26

(Foto: Arquivo/Midiamax)
(Foto: Arquivo/Midiamax) - (Foto: Arquivo/Midiamax)

Com o toque de recolher iniciando às 20h a partir desta quarta-feira (8), depois de publicação do decreto municipal, os shoppings de Campo Grande se adequaram a medida e mudaram seus horários de funcionamento e atendimento ao público. Os três estabelecimentos da cidade passam a funcionar das 11h às 19h.

Os novos horários foram publicados nas redes sociais dos shoppings. Segundo o Norte Sul Plaza, os horários valem para as lojas e a praça de alimentação, enquanto o cinema e a área de recreação continuam fechados.

O novo decreto com o horário do toque de recolher proíbe a circulação de pessoas, exceto, quando precisam dos serviços considerados essenciais e de urgência, como é o caso dos supermercados que não sofreram alteração e permanecem abertos ao atendimento de segunda-feira a domingo.

https://www.instagram.com/p/CCY4knipmjL/?utm_source=ig_web_copy_link

O que continua aberto?

Conforme o decreto número 14.376, publicado em edição extra do Diogrande desta terça (7), os serviços que continuam operando sem proibição são os de farmácias; serviços de saúde; posto de combustíveis; mercados; delivery; mobilidade urbana, como Uber, 99Pop; coleta de resíduos; e ações de enfrentamento ao coronavírus.

Toque de recolher

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) anunciou a medida para evitar o aumento considerável de casos de Covid-19 dos últimos dias, além da grande ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

A restrição começa às 20 horas e segue até às 5h do dia seguinte, válido até 19 de julho. Os estabelecimentos proibidos de funcionar, como bares, restaurantes, podem ser multados administrativamente e penalmente, além de responder por crime contra saúde pública.

Jornal Midiamax