Cotidiano

Com 85% de ocupação em Campo Grande, prefeitura estima ampliar número de leitos na próxima semana

O aumento expressivo de casos de coronavírus nas últimas semanas ressalta o grave problema de falta de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) nos principais hospitais públicos de Campo Grande. O município já registra 85% de ocupação, e estima ampliar o número de leitos na próxima semana. De acordo com a prefeitura, o Censo […]

Karina Campos Publicado em 11/12/2020, às 15h12 - Atualizado às 15h26

Foto: Arquivo, Midiamax.
Foto: Arquivo, Midiamax. - Foto: Arquivo, Midiamax.

O aumento expressivo de casos de coronavírus nas últimas semanas ressalta o grave problema de falta de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) nos principais hospitais públicos de Campo Grande. O município já registra 85% de ocupação, e estima ampliar o número de leitos na próxima semana.

De acordo com a prefeitura, o Censo Situacional de Leitos, o município soma 268 leitos de UTI, tanto na rede pública quanto das parcerias privadas. Estão internados 229 pacientes, o que representa a taxa de ocupação de 85%.

A Santa Casa, que dispõe de 10 leitos de UTI para tratamento da Covid-19, informou que não tem mais leitos, sendo que seis pacientes, em estado grave, aguardavam transferência para o HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), que também está lotado por conta da alta demanda. Sendo

O hospital informou que teve um aumento no recebimento de casos suspeitos e confirmados de coronavírus na tarde de quinta-feira (10). Segundo a instituição, todos esses seis pacientes excedidos tem a indicação de internação em UTI.

Durante live da SES (Secretaria de Estado de Saúde) desta sexta-feira (11), o secretário Geraldo Resende comentou que o HRMS já tem 12 pacientes na ala vermelha, à espera de leitos clínicos e mais de UTI.

“Estamos vivenciando um quadro dramático, hospitais estão com capacidade máxima de atendimento em leitos clínicos e de UTI. Temos média diária de casos nos últimos 7 dias, acima de 1.100 casos por dia. A cada 100 casos, podemos ter 5 que precisam de leitos. Se levar média de 1.128 casos por dia, vamos precisar de mais de 55 leitos por dia a mais para atender o quantitativo de pacientes que necessitam de leitos”, disse.

Jornal Midiamax