Cotidiano

Com 1.404 casos sem encerramento, boletim de Covid-19 pode ter grande distorção em MS

O boletim epidemiológico do novo coronavírus desta quarta-feira (3) bateu recorde de casos positivos, com 156 novas confirmações e total de 1.802 positivos. Porém, o número pode ser muito maior, já que dos 13.519 casos notificados, 402 aguardam análise no Lacen (Laboratório Central de MS) e 1.404 – 10,4% do total, ainda precisam ser encerrados […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 03/06/2020, às 11h29 - Atualizado às 17h29

Foto: Reprodução | SES
Foto: Reprodução | SES - Foto: Reprodução | SES

O boletim epidemiológico do novo coronavírus desta quarta-feira (3) bateu recorde de casos positivos, com 156 novas confirmações e total de 1.802 positivos. Porém, o número pode ser muito maior, já que dos 13.519 casos notificados, 402 aguardam análise no Lacen (Laboratório Central de MS) e 1.404 – 10,4% do total, ainda precisam ser encerrados pelos municípios.

Com 1.404 casos sem encerramento, boletim de Covid-19 pode ter grande distorção em MS
Foto: Reprodução | SES

De acordo com o titular da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Geraldo Resende, os casos encerrados provocam uma grande distorção do boletim, já que podem se tratar tanto de notificações descartadas, como de casos confirmados.

No último dia primeiro, Resende já havia feito apelo às secretarias municipais de saúde que encerrassem os casos nas bases de dados que, diariamente, alimentam os números do boletim. No último dia 1º, eram 880 notificações não encerradas. Em três dias, o número cresceu quase 60%.

“Precisamos que os municípios encerrem esses números. Se for preciso, que façam mutirão para isso. Precisamos que esses encerramento ocorram até o dia de amanhã, para trazer mais próximo, mais atualizados os dados do boletim”, pediu Resende.

Jornal Midiamax