Cotidiano

Campo Grande é 2ª capital brasileira com mais igualdade social, diz IBGE

Pesquisa divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostra que Campo Grande tem o segundo menor índice de desigualdade social entre as capitais do país. O índice é medido pelo indicador Gini, que mede a desigualdade de um local. Quanto mais próximo de zero, menor é a diferença entre classe mais pobre e […]

Gabriel Maymone Publicado em 13/11/2020, às 08h21 - Atualizado às 09h16

Favela do linhão é um dos locais de extrema pobreza em Campo Grande. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)
Favela do linhão é um dos locais de extrema pobreza em Campo Grande. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax) - Favela do linhão é um dos locais de extrema pobreza em Campo Grande. (Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

Pesquisa divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostra que Campo Grande tem o segundo menor índice de desigualdade social entre as capitais do país.

O índice é medido pelo indicador Gini, que mede a desigualdade de um local. Quanto mais próximo de zero, menor é a diferença entre classe mais pobre e mais rica.

Assim, em 2019, Campo Grande obteve pontuação 0,500, ficando atrás apenas de Goiânia, que teve 0,468. O pior índice entre as capitais foi registrado em Recife, com 0,612.

De 2012 a 2019, o índice chegou ao menor patamar em 2015, com 0,461 e o maior em 2014, com 0,517.

Mato Grosso do Sul

O índice Gini mediu 0,485 e colocou MS na 7ª posição entre os estados do país. O melhor índice obtido é o de Santa Catarina, com 0,422. O pior, do Sergipe, com 0,580.

Então, de 2012 a 2019, o índice chegou a bater 0,491 em 2018 e 0,451 em 2015, conforme o IBGE.

Jornal Midiamax