Cotidiano

Campo Grande tem 85% das UTIs ocupadas e três hospitais com lotação máxima

Nesta terça-feira (22), Campo Grande finaliza o dia com 85,2% dos leitos de UTIs ocupadas e três hospitais com lotação máxima.

Dândara Genelhú Publicado em 22/12/2020, às 18h57 - Atualizado às 19h07

Foto: Arquivo, Midiamax.
Foto: Arquivo, Midiamax. - Foto: Arquivo, Midiamax.

Nesta terça-feira (22), a capital sul-mato-grossense finaliza o dia com 85,2% dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) ocupados e três hospitais com lotação máxima. No começo do dia, Campo Grande atingiu 98% de ocupação dos leitos de UTI.

Então, dos 494 leitos disponíveis, 444 estão ocupados. Ou seja, existem 50 vagas disponíveis em Campo Grande para internações de UTI. Os dados são atualizados pela SES (Secretaria de Estado de Saúde), no Painel Mais Saúde.

Lembrando que os leitos estão em alto índice de ocupação durante alta de confirmações de casos de Covid-19 na cidade. De acordo com a SES, foram 483 novos casos nas últimas 24h na Capital. Assim, são 56.790 casos confirmados na cidade e 955 campo-grandenses já faleceram devido ao coronavírus.

UTIs ocupadas em Campo Grande

Com isso, o HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), referência no tratamento de coronavírus no Estado, não possui leitos disponíveis. As 138 UTIs estão ocupadas. Além dele, o Hospital da Cassems e a Clínica Campo Grande não possui leitos de UTI para novas internações.

Entre os hospitais com vagas, a Santa Casa dispõe de 20 leitos disponíveis, sendo que outros 94 estão ocupados. Então, o Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian possui apenas três leitos disponíveis.

Assim, no Hospital do Câncer existem 15 leitos disponíveis e apenas cinco UTIs ocupadas. Na Unimed, 44 leitos de UTI estão ocupados e seis disponíveis para novas internações.

O Proncor possui 17 leitos de UTI ocupados e três livres. Por fim, dos 50 leitos disponíveis no Hospital Adventista do Pênfigo, apenas três UTIs estão disponíveis.

Apesar das 50 vagas de UTIs, Campo Grande começou o dia sendo uma das piores capitais em taxa de ocupações de leitos. Assim, a taxa de ocupação, que estava em 96,4% na última segunda-feira (21), saltou para 97,9% nesta terça-feira. O número de vagas disponíveis caiu de 15 para 10 em 24h.

Jornal Midiamax