Cotidiano

Boletim do coronavírus terá nova apresentação da taxa de ocupação de leitos

A secretária adjunta da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Crhistine Maymone, afirmou que o boletim epidemiológico do novo coronavírus passará por alteração na apresentação da taxa de ocupação de leitos em MS. A mudança já deve constar na edição da próxima quarta-feira (3). De acordo com a adjunta, a nova ferramenta de ocupação de […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 02/06/2020, às 12h40 - Atualizado às 18h20

Foto ilustrativa | Reprodução
Foto ilustrativa | Reprodução - Foto ilustrativa | Reprodução

A secretária adjunta da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Crhistine Maymone, afirmou que o boletim epidemiológico do novo coronavírus passará por alteração na apresentação da taxa de ocupação de leitos em MS. A mudança já deve constar na edição da próxima quarta-feira (3).

De acordo com a adjunta, a nova ferramenta de ocupação de leito hospitalar foi iniciada na segunda-feira (1º). O boletim dessa data trazia, por exemplo, número de leitos disponíveis da rede pública.

Até os critérios utilizados na última segunda-feira (1º), essa taxa de ocupação de UTI (Unidades de Terapia Intensiva) era de 2,8% (SUS), referente a 289 leitos disponíveis. O índice aponta que é a menor taxa de ocupação de leitos reservados ao coronavírus em todo o Brasil. Em relação a leitos comuns, a taxa era de 1,3%, em relação a 1.054 disponíveis até aquela data.

Boletim do coronavírus terá nova apresentação da taxa de ocupação de leitos
Internações decorrentes de Covid-19 no boletim desta terça-feira (2) | Fonte: SES | Reprodução

Boletim

Dos 1.646 casos confirmados nesta terça-feira (2), Maymone detalhou que 911 pacientes seguem em isolamento domiciliar, monitorados pelas Vigilâncias em Saúde dos municípios. Em relação a recuperados, o número de pacientes com alta clínica é de 650 e os óbitos permanecem em 20.

Dos 66 pacientes internados até a manhã desta terça-feira (2), 65 são residentes em MS e mais um é de outro estado (MT). Das 66 internações, 52 estão em leitos clínicos (comuns) e 14 em UTI.

Entre os leitos clínicos, 15 estão na rede pública e 34 na rede privada, com 2 internados em São Paulo e um internado em Alagoas. Já em relação aos leitos de UTI, são 14 internações, sendo 9 na rede pública e 4 na rede privada, mais um internado em SP.

Vale lembrar que 66,7% dos pacientes internados – 44 pessoas com Covid-19 – é atendida por hospitais da macrorregião de Dourados, que se tornou novo epicentro da doença nesta terça-feira.

Jornal Midiamax