Cotidiano

Além de reforma de estrutura, lojistas da antiga rodoviária também sonham com transformação social

Comerciantes e empresários do Centro Comercial Condomínio Terminal do Oeste, local onde funcionava a antiga rodoviária de Campo Grande, estão otimistas com a requalificação do prédio anunciada pelo Prefeito Marquinhos Trad, na última segunda-feira (30). A notícia agradou também quem tem comércio no entorno do prédio da antiga rodoviária, isso porque, além de garantir revitalizaç...

Cleber Rabelo Publicado em 02/01/2020, às 15h49 - Atualizado em 03/01/2020, às 08h51

Leonardo de França, Midiamax
Leonardo de França, Midiamax - Leonardo de França, Midiamax

Comerciantes e empresários do Centro Comercial Condomínio Terminal do Oeste, local onde funcionava a antiga rodoviária de Campo Grande, estão otimistas com a requalificação do prédio anunciada pelo Prefeito Marquinhos Trad, na última segunda-feira (30).

A notícia agradou também quem tem comércio no entorno do prédio da antiga rodoviária, isso porque, além de garantir revitalização de parte da estrutura física, lojistas torcem por uma intervenção social na região que já ficou conhecida como cracolândia.

Felipe Nascimento, de 29 anos, é funcionário de uma empresa de turismo que fica em frente à antiga rodoviária. “Já perdi as contas de quantas vezes precisei retirar usuários de drogas e pedintes daqui de dentro. Acho que a reforma deve resolver esse problema com os usuários”, afirmou.

A obra será feita na área pública que compreende 11% do prédio. Conforme a síndica administrativa do Centro Comercial, Rosane Nely Lima, os proprietários particulares da estrutura da antiga rodoviária deverão entrar em contrapartida para fazer adequações nas lojas e no restante do prédio, que é particular. “Atualmente temos 48 comércios funcionando e cada dono será responsável pela reforma de seu estabelecimento. Estou feliz e a sensação é de missão cumprida”, conta.

Há 43 anos no Centro Comercial, o proprietário de uma ótica, Paulo Pereira, aguarda o início dos trabalhos. “De certa forma, esses usuários de drogas que permanecem por aqui causam transtorno, mas quando o poder econômico vem, a ociosidade acaba”, disse.

O convênio assinado por Marquinhos Trad irá repassar R$ 15,4 milhões para as obras. A previsão é de que a readequação comece em julho deste ano.

Repartições que vão ocupar o local

O município também anunciou quais órgãos públicos irão operar no espaço, o que deve atrair a população a frequentar novamente a antiga rodoviária e diminuir o fluxo de usuários de drogas na região.

Funsat (Fundação Social do Trabalho), Passe do Estudante, Central do Cidadão, Guarda Municipal, Semadur (Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano), SAS (Secretaria de Assistência Social) e Emha (Agência Municipal de Habitação) já estão confirmados, no entanto, novas repartições podem ser instaladas na antiga rodoviária.

Ao assinar o convênio, o prefeito Marquinhos Trad ressaltou a ousadia da prefeitura em buscar recursos em Brasília mesmo em época de mudança de presidência. “Essa ousadia germinou e agora assinamos contratos”. Além da reforma da rodoviária, o prefeito também assinou convênio que repassa R$ 5,4 milhões para obras de pavimentação no Jardim Noroeste.

Jornal Midiamax