Síndicos dos prédios localizados na Avenida Senador Antonio Mendes Canale, no bairro Pioneiros, convocam moradores das três unidades para uma manifestação pacífica que será realizada na manhã da próxima segunda-feira (29), em frente aos edifícios.

Síndicos de prédios da MRV convocam moradores para manifestação por melhorias na segunda
Comunicado disparado nas redes convoca moradores para manifestação | Foto: Reprodução

A convocação é direcionada aos moradores do Condomínio Residencial Parque Casto de Luxembrugo, Residencial Parque Castelo de Mônaco e Condomínio Residencial Castelo de San Marino e é motivada, de acordo com comunicado disparado nas redes sociais, pelo “desinteresse do Município” na região.

Conforme a publicação, os síndicos das unidades teriam buscado ajuda junto à Prefeitura diversas vezes, em busca de melhorias como redutores de velocidade, rotatória e retornos, além de faixas de pedestres e pelo aumento de transporte público, entre outros.

De acordo com o síndico de uma das unidades, Elder Lacerda Oliveira, o principal problema é a segurança para os pedestres. Diversos acidentes em frente aos condomínios já foram registrados e até um redutor de velocidade teria sido prometido há mais de três anos (veja galeria).

“Tentamos por diversas vezes que os nossos problemas fossem resolvidos, como a questão dos retornos que foram mal elaborados. Falamos com o presidente da por 3 vezes, e ele mesmo se comprometeu a fazer [o projeto], que já está feito”, afirma Oliveira, síndico do Castelo de Luxemburgo.

A reportagem acionou a Prefeitura de sobre as reclamações e aguarda posicionamento.

Acordo judicial

A construtora responsável pelos mesmos empreendimentos imobiliários é alvo de ação civil pública movida pelo MPMS (Ministério Público Estadual) que questionava a legalidade das construções dos condomínios. Na tarde da terça-feira (23), o Jornal Midiamax publicou que um acordo milionário entre as partes foi firmado, a fim de pacificar o litígio.

Pelos termos acordados, a MRV fará a entrega de bens em favor da comunidade até o valor de R$ 1 milhão dentro do prazo de 12 meses – que se encerra em fevereiro de 2020. Os recursos serão aplicados nas áreas da saúde e educação e os beneficiários foram definido pelo MPMS na ação civil.

Em nota, a construtora confirmou a existência do acordo e informou que o prazo para cumprimento das obrigações atribuídas à empresa está em curso e que “está adotando todas as medidas necessárias para o cumprimento das obrigações assumidas”.

Agetran

Ao Jornal Midiamax a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) informou que foi procurada pelos representantes do condomínio, onde solicitaram um estudo para avaliar a possível implantação de um retorno na avenida Senador Antônio Mendes Canale, em frente a um dos acessos do local.

A agência afirmou ainda que o acesso foi incluído na contrapartida da GDU (Guia de Diretrizes Urbanísticas)  do processo de expansão da próxima etapa de construção do empreendimento, ficando a execução sob a responsabilidade da própria Construtora.

Quanto aos redutores de velocidade, a Agetran disse que a via citada já se encontra, há anos, com faixas elevadas, construídas em três pontos diferentes e nos dois sentidos de circulação.