Cotidiano

Perkons desmente Detran-MS sobre pagamento e mantém radares desligados em MS

A empresa Perkons SA, que gerencia radares de velocidade do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) afirmou que até o momento não recebeu pagamentos atrasados e reiterou que os 144 equipamentos no Estado seguem desligados desde a meia noite da quinta-feira (25). Ontem, o Detran-MS informou que a dívida com a […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 26/07/2019, às 08h43 - Atualizado às 13h06

Foto: Arquivo Midiamax
Foto: Arquivo Midiamax - Foto: Arquivo Midiamax

A empresa Perkons SA, que gerencia radares de velocidade do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) afirmou que até o momento não recebeu pagamentos atrasados e reiterou que os 144 equipamentos no Estado seguem desligados desde a meia noite da quinta-feira (25). Ontem, o Detran-MS informou que a dívida com a empresa está sendo equacionada e que a Perkons não teria, ainda, desligado os radares.

Conforme comunicado enviado à imprensa na quinta-feira, a Perkons desligou todos os radares devido a atrasos dos pagamentos, desde outubro de 2018.

Na nota, a Perkons afirma ter repetidamente enviado comunicações aos órgão de trânsito, nos quais informava-se que a inadimplência “vinha causando desequilíbrio contratual, tornando onerosa e inviável a continuidade dos serviços nestas condições”.

A empresa cita que em protocolo realizado no último dia 18, o Detran-MS foi informado do desligamento caso o pagamento não fosse realizado em até seis dias – prazo que venceu na quarta-feira (24).

Segundo a Perkons, o “prazo transcorreu sem que houvesse qualquer manifestação ou providência, permanecendo assim a inadimplência frente às obrigações contratuais”.

O contrato da Perkons determina gerenciamento de 144 radares de velocidade em rodovias, localizados nas cidades de Campo Grande, Amambai, Anastácio, Anaurilandia, Bataguassu, Bataiporã, Deodápolis, Dourados, Glória de Dourados, Ivinhema, Jateí, Maracaju, Naviraí, Nova Andradina, Rochedo, Sidrolândia, Três Lagoas e Ponta Porã.

A reportagem acionou o Detran-MS sobre previsão de pagamento da dívida e aguarda resposta.

Jornal Midiamax