Cotidiano

Família diz ter ordem judicial, mas idosa aguarda transferência de UPA há 12 dias

Ana Maria da Silva, 64 anos, está há 12 dias internada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) das Moreninhas, aguardando transferência para um hospital, que teria sido ordenada pela Justiça no dia 27 de junho, em ação movida segundo a família. A idosa se encontra respirando com ajuda de aparelho e foi diagnosticada com vários […]

Ana Paula Chuva Publicado em 02/07/2019, às 19h13 - Atualizado às 19h19

Idosa ficou 12 dias internada em UPA das Moreninhas (Foto: WhatsApp)
Idosa ficou 12 dias internada em UPA das Moreninhas (Foto: WhatsApp) - Idosa ficou 12 dias internada em UPA das Moreninhas (Foto: WhatsApp)

Ana Maria da Silva, 64 anos, está há 12 dias internada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) das Moreninhas, aguardando transferência para um hospital, que teria sido ordenada pela Justiça no dia 27 de junho, em ação movida segundo a família.

A idosa se encontra respirando com ajuda de aparelho e foi diagnosticada com vários problemas, trombose nas pernas, água no pulmão, pneumonia, retenção de liquido e infecção urinária. A família relata que ela também é diabética.

De acordo com o genro, Raul Nunes Malheiros, a família buscou auxilio na Defensoria Pública e abriu uma ação judicial, mas até esta terça-feira (02) não teve resposta do município. “A sentença para transferência saiu no dia 27 de junho, eles teriam o prazo de 48 horas, mas até agora não deram uma resposta para gente. Tem 12 dias que ela está na ala vermelha. Se continuar aqui, vai morrer”, disse.

“Eles não estão cumprindo uma ordem judicial, mês passado morreu um idoso aqui já, tentando transferência. Já fomos no judiciário e eles disseram que vão tomar as providências cabíveis”, contou.

No dia 20 de junho, na mesma unidade de saúde, José Almeida Crisostomo, de 74 anos, morreu por pneumonia bacteriana grave na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Moreninhas, também sem conseguir vaga em um CTI (Centro de Terapia Intensiva) hospitalar, mesmo com determinação judicial.

O Jornal Midiamax entrou em contato com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) e aguarda resposta sobre o caso.

WhatsApp: fale com os jornalistas do Midiamax

O leitor enviou as imagens ao WhatsApp do Jornal Midiamax no número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total sigilo garantido pela lei.

Jornal Midiamax