Cotidiano

Guardas que estavam em protesto no Morenão são afastados das ruas e ficam sem armas

A Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social publicou o afastamento preventivo de três guardas municipais e suspendeu o porte de arma dos servidores que atuaram no protesto mobilizado por mulheres, no Terminal Morenão, na sexta-feira de feriado (15), em Campo Grande.  Em edição extra publicada no Diário Oficial do Município nesta segunda-feira (18), o […]

Renata Volpe Publicado em 18/11/2019, às 11h42 - Atualizado às 12h57

(Henrique Arakaki, Midiamax)
(Henrique Arakaki, Midiamax) - (Henrique Arakaki, Midiamax)

A Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social publicou o afastamento preventivo de três guardas municipais e suspendeu o porte de arma dos servidores que atuaram no protesto mobilizado por mulheres, no Terminal Morenão, na sexta-feira de feriado (15), em Campo Grande. 

Em edição extra publicada no Diário Oficial do Município nesta segunda-feira (18), o secretário especial de Segurança e Defesa Social, Valério Azambuja, assinou as medidas tomadas e designou outros três servidores para comporem a Comissão de Processo Administrativo Disciplinar.

A secretaria descreve que o afastamento preventivo é necessário diante da gravidade dos fatos, até a conclusão do Processo Administrativo Disciplinar, com prazo de 60 dias. A suspensão do porte de arma de fogo funcional, é uma medida cautelar, conforme a publicação.

Entenda

A Guarda Municipal usou spray no Terminal Morenão, localizado na Avenida Costa e Silva em Campo Grande, na (15) para acabar com a manifestação de mulheres e alguns homens no local. Elas reclamaram que, por ser feriado, o Consórcio Guaicurus não respeitou o horário da linha 070 e 072, atrasando-as para o trabalho.

A passagem dos ônibus foi fechada pelas manifestantes. Armados, guardas municipais jogaram spray de pimenta em algumas pessoas para tentar dispersar os manifestantes, apontaram arma no rosto de algumas mulheres e tentaram furar o bloqueio com a viatura para liberar a passagem de ônibus.

Várias viaturas foram colocadas no terminal, sob gritos dos manifestantes, usuários do transporte público. Uma das manifestantes ficou com o olho machucado por causa do spray usado pelos guardas.

Jornal Midiamax