Cotidiano

Em ranking, campo-grandenses estão em 4º entre homens que mais bebem no Brasil

Os homens de Campo Grande aparecem na 4ª colocação em ranking dos que mais bebem do Brasil. A pesquisa da Vigitel (Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças crônicas por Inquérito Telefônico), fez o levantamento entre todas as capitais do país. A pesquisa levou em consideração ‘a frequência de consumo abusivo […]

Mariane Chianezi Publicado em 27/07/2019, às 08h29 - Atualizado em 29/07/2019, às 08h37

MPMS abriu procedimento para apurar desordem decorrente da venda de bebidas. (iStock)
MPMS abriu procedimento para apurar desordem decorrente da venda de bebidas. (iStock) - MPMS abriu procedimento para apurar desordem decorrente da venda de bebidas. (iStock)

Os homens de Campo Grande aparecem na 4ª colocação em ranking dos que mais bebem do Brasil. A pesquisa da Vigitel (Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças crônicas por Inquérito Telefônico), fez o levantamento entre todas as capitais do país.

A pesquisa levou em consideração ‘a frequência de consumo abusivo de bebida alcoólica’ de cinco ou mais doses ‘de uma vez’ nos últimos 30 dias anteriores à data da pesquisa.

A capital do país que mais consome bebida alcoólica é Palmas e Salvador, onde 32% dos homens bebem. Na sequência, aparecem Florianópolis e Campo Grande, com 31%.

Do público feminino, apenas 9% das mulheres em Campo Grande consomem bebida alcoólica, colocando a capital sul-mato-grossense em 18ª colocação. A pesquisa também mostra que as mulheres brasileiras não bebem exageradamente, pois a capital do país que teve percentual maior, foi Salvador, onde 17% das mulheres beberam cinco ou mais doses nos últimos trinta dias.

A Vitigel também questionou os entrevistados sobre dirigirem após a ingestão de álcool. Dos entrevistados, 14% dos homens admitiram que bebem e depois dirigem, enquanto 5% das mulheres também afirmaram pegar no volante após beber.

A pesquisa

O Vigitel é uma pesquisa telefônica realizada com maiores de 18 anos, nas 26 capitais e no Distrito Federal, sobre diversos assuntos relacionados à saúde. Assim, entre fevereiro e dezembro de 2018, foram entrevistados por telefone 52.395 pessoas.

Jornal Midiamax