Cotidiano

Epidemia de dengue recua, mas Campo Grande atinge 15 mil notificações

Campo Grande já soma mais de 15 mil notificações de casos suspeitos de dengue, conforme o boletim epidemiológico apresentado pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) nesta sexta-feira (29). Segundo a pasta, até o dia 26, a Capital contou com 15.118 casos suspeitos. Os números divulgados sugerem possível desaceleração no avanço da epidemia de dengue no […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 29/03/2019, às 10h25 - Atualizado às 13h53

(Foto: Oregon State University | Reprodução)
(Foto: Oregon State University | Reprodução) - (Foto: Oregon State University | Reprodução)

Campo Grande já soma mais de 15 mil notificações de casos suspeitos de dengue, conforme o boletim epidemiológico apresentado pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) nesta sexta-feira (29). Segundo a pasta, até o dia 26, a Capital contou com 15.118 casos suspeitos.

Os números divulgados sugerem possível desaceleração no avanço da epidemia de dengue no município. A Sesau interpreta o relatório como pequeno recuo nos casos, reflexo das ações de combate a focos do mosquito Aedes aegypti, intensificadas nas últimas semanas.

Apesar do aumento linear, os números projetam provável desaceleração no avanço da epidemia: até o dia 26, os casos investigados foram incrementados com 2.127 notificações. Porém, na semana anterior (12 a 19 de março), foram 2.348 notificações, o que representa uma redução de pouco mais de 220 casos.

Epidemia de dengue recua, mas Campo Grande atinge 15 mil notificações
(Arte: Guilherme Cavalcante | Midiamax | Fonte: Sesau | PMCG)

Intensificar ações

Segundo a superintendente de Vigilância em Saúde da Sesau, Veruska Lahdo, apesar de tímida, a redução gradual de casos é um indicativo de que os números devem se manter ao menos estáveis, o que reforça a necessidade de se intensificar as ações e da participação população.

“Provavelmente, iremos fechar o mês de março com uma quantidade menor de número de casos, porém isso não significativa que já não há mais perigos. Estamos enfrentando uma epidemia da doença e precisamos redobrar a atenção para que a gente possa reduzir ainda mais estes números”, disse.

Pontos críticos

Os bairros Jardim Noroeste, Centro-Oeste, Chácara dos Poderes, Nova Campo Grande, Los Angeles, Moreninhas, Veraneio e Maria Aparecida Pedrossian, respectivamente, apresentam os maiores índices de notificação da doença.

Por conta da epidemia, a Sesau também tem intensificado as ações de bloqueio nestas regiões e aumento ou efetivo do fumacê de 3 para 13 equipes, que rodam diariamente estes locais.

Confira AQUI a série histórica e boletim epidemiológico completo.

Jornal Midiamax