Cotidiano

Campanha de vacinação contra a febre aftosa encerra neste sábado

O prazo para produtores da região do Pantanal vacinarem o rebanho de bovinos e bubalinos contra a febre aftosa, encerra neste sábado (15) em Mato Grosso do Sul. Para as regiões do planalto e fronteira, a vacinação acabou no dia 31 de maio. Devido às peculiaridades da região do Pantanal, o rebanho pode ser realizado […]

Renata Volpe Publicado em 15/06/2019, às 07h57

 (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação) - (Foto: Divulgação)

O prazo para produtores da região do Pantanal vacinarem o rebanho de bovinos e bubalinos contra a febre aftosa, encerra neste sábado (15) em Mato Grosso do Sul. Para as regiões do planalto e fronteira, a vacinação acabou no dia 31 de maio.

Devido às peculiaridades da região do Pantanal, o rebanho pode ser realizado em maio ou novembro. De acordo com dados recebidos até ontem (14) e divulgado pela equipe da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), nas regiões do Planalto e Fronteira os números ultrapassaram os 90% de alcance, e na região do Pantanal mais de 70% do rebanho foi imunizado.

Com o encerramento da campanha prevista para hoje, ainda existem 1.926.212 doses de vacinas comercializadas mas não declaradas no sistema da Agência, que contribuirão para mudança nos números finais de fechamento da ação.

O prazo para registro de vacinação para pecuaristas das regiões do planalto e fronteira também encerram neste sábado, mas os pecuaristas da região do Pantanal podem registrar até 30 de junho. Durante a campanha, os pecuaristas puderam atualizar o cadastro do rebanho, pagando uma taxa diferenciada pelo excedente, sem que fosse gerado auto de infração.

Os números finais do planalto e fronteira serão divulgados pela Iagro na segunda-feira (17). Segundo o Coordenador do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção de Febre Aftosa (PNEFA), o fiscal estadual agropecuário e médico veterinário, Fernando Endrigo Ramos Garcia, a expectativa é que os pecuaristas de Mato Grosso do Sul (Estado que nos últimos cinco anos figura entre os cinco com os melhores números em todo País) alcancem novamente índices superiores a 99%.

ATUALIZAÇÃO DOS DADOS

Ao acessar o sistema da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), o E-Saniagro, para realizar o registro de vacinação, os pecuaristas puderam atualizar o número de animais que compõe o seu rebanho, seja de bovinos ou bubalinos. A partir de agora é preciso colocar em dia também as informações sobre a propriedade.

Mato Grosso do Sul tenta ser novamente o Estado livre de vacinação contra a febre aftosa. Para isso, é preciso que pecuaristas vacine o rebanho para combater a doença.

Jornal Midiamax