Cotidiano

Barraco de um cômodo abriga família que perdeu tudo durante incêndio

Duas famílias perderam todos os seus pertences durante um incêndio na manhã de sexta-feira (19), no bairro Indubrasil, região oeste de Campo Grande. Desde este dia, as famílias estão vivendo de doações. Uma delas fez um barraco improvisado no terreno e a outra está morando com um familiar, no mesmo bairro. De acordo com Luciane […]

Daiany Albuquerque Publicado em 22/07/2019, às 12h19

Vizinhos ajudam família a retirar restos da casa queimada (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)
Vizinhos ajudam família a retirar restos da casa queimada (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax) - Vizinhos ajudam família a retirar restos da casa queimada (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

Duas famílias perderam todos os seus pertences durante um incêndio na manhã de sexta-feira (19), no bairro Indubrasil, região oeste de Campo Grande. Desde este dia, as famílias estão vivendo de doações. Uma delas fez um barraco improvisado no terreno e a outra está morando com um familiar, no mesmo bairro.

De acordo com Luciane Capilé, de 45 anos, por volta das 6h ela e as filhas perceberam que a casa, de madeira, estava pegando fogo. “A gente tentou apagar, mas o fogo pegou muito rápido e só deu tempo de sair”, lembrou.

Na casa, localizada na rua Texas, número 47, moram a mulher, o marido que estava trabalhando na hora do incêndio, duas filhas dela e uma neta de 1 ano e cinco meses. Ninguém ficou ferido.

A filha de Luciane, Jodhayra Pereira Capilé, de 15 anos, conta que a família só não se machucou porque estavam no cômodo ao lado de onde o incêndio começou. “Estava todo mundo no meu quarto quando vimos o fogo. A gente até tentou apagar, mas as telhas começaram a explodir e como eu tenho filha pequena, resolvi sair”.

Os moradores não sabem o que causou o incêndio. As chamas se espalharam rápido e tomaram a casa ao lado, que também era de madeira. As duas famílias acabaram perdendo tudo.

A família de Luciana tem contado com a ajuda de vizinhos para tentar reconstruir seu barraco. Enquanto a reportagem esteve no local, alguns vizinhos ajudavam a retirar os restos da casa. O único cômodo a permanecer de pé foi o banheiro, que era feito de tijolo.

“A gente recebeu algumas coisas de vizinhos, roupa, chinelo, comida. Porque ficamos só com a roupa do corpo, mas não tem muita coisa e qualquer ajuda é bem-vinda”, afirmou Luciane, que trabalha de servente de pedreiro.

Na outra casa atingida moram um casal e seus dois filhos, que não foram à escola nesta segunda-feira (22) porque perderam suas roupas e material escolar.

Em conversa com a bisavó das crianças, Floriza Flores, de 67 anos, ela contou que a neta e o marido haviam faltado o emprego para resolver problemas devido ao incêndio, como documentação, que foi toda queimada.

A família foi alojada temporariamente na casa de um familiar, que mora próximo à casa. Conforme Floriza, a neta conseguiu pegar penas um aparelho televisor e a máquina de lavar, o resto foi queimado. “Ela ficou só com um pijama que estava vestindo”.

Segundo Luciana, o que a família mais precisa no momento são panelas porque “não sobrou nenhuma”, material de construção, calçado e fraudas para a neta.

Ambas as famílias pedem colaboração para reconstruir sua casa. Quem quiser ajudar pode entrar em contato pelos telefones: (67) 99252-9543 (Maiara Capilé) ou (67) 99930-1824 (Jaíne Barbosa).

Jornal Midiamax