Sem ler notícia, pessoas continuam compartilhando boatos

Nesta quarta-feira (16) o Jornal Midiamax publicou matéria desmentindo uma suposta notícia que circulou nos grupos de WhatsApp de que uma mulher havia sido presa no Bairro Moreninhas, em Campo Grande, por matar cães e vender espetinhos deito com carne dos animais. Sem ler a notícia na íntegra que confirmava que a mensagem era falsa, […]
| 17/05/2018
- 22:29
Sem ler notícia, pessoas continuam compartilhando boatos

Nesta quarta-feira (16) o Jornal Midiamax publicou matéria desmentindo uma suposta notícia que circulou nos grupos de WhatsApp de que uma mulher havia sido presa no Bairro Moreninhas, em Campo Grande, por matar cães e vender espetinhos deito com carne dos animais.

Sem ler a notícia na íntegra que confirmava que a mensagem era falsa, muita gente compartilhou desmentido do Jornal Midiamax como sendo, na verdade, a comprovação do boato. Na notícia, a reportagem esclarece que a mensagem que circula nas redes sociais não tem data precisa, nem o nome da acusada ou mesmo o boletim de ocorrência que registrou a prisão.

O texto informa ainda que a mesma mensagem e fotos foram usadas em outras épocas e estados. Mas, mesmo assim, uma nova publicação, usando o nome do Jornal Midiamax, inundou os aplicativos de mensagem espalhando o boato.

Com apenas um ‘print’ da publicação no Facebook realizada pelo jornal, a legenda da imagem nos grupos era: “Olha aí gente, o Midiamax confirmou a história da mulher presa nas Moreninhas”.

A reportagem, que diariamente monitora as ocorrências criminais da cidade e do Estado, não encontrou qualquer vestígio de prisão decorrente de “venda de carne de cachorro”, “maus-tratos contra animais” ou coisa do tipo nos últimos dias, conforme alardeia a mensagem.

Por conta disso, reforça que sempre deixará claro aos leitores que, sempre devem verificar a veracidade da notícia, pedir o ‘link’ da matéria a quem esteja compartilhando a informação, verificar a fonte, datas e ler tudo o que for possível para evitar que falsas notícias se propaguem.

Veja também

Ação faz parte do projeto “Vacina Mais” e acontece até às 17 horas

Últimas notícias