Cotidiano

Obras na Ernesto Geisel não têm prazo para começar, mas devem durar 2,5 anos

Início dos trabalhos depende de liberação da Caixa

Maisse Cunha Publicado em 09/01/2018, às 19h49

None

Início dos trabalhos depende de liberação da Caixa

​As obras de drenagem e recuperação na avenida Ernesto Geisel ainda não têm data para começar. De acordo com a Prefeitura, um novo contrato de execução de obras será publicado, nesta quarta-feira (10), e a empresa terá prazo de dois anos e meio para executar a obra.

De acordo com o titular da Sisep (Secretário Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos), Rudi Fiorese, o início das obras ainda depende de análise do projeto pela Caixa Econômica Federal, de onde vêm os recursos.

A contrapartida do município, segundo o secretário, será de 10% do valor do total da obra. Além da drenagem e recomposição das margens, o projeto também prevê o recapeamento das duas pistas da avenida, no trecho entre as ruas santa Adélia e Aquário, região do bairro Taquarussu.

Manejo das águas

A Prefeitura publicou, na edição desta terça-feira (9) do Diogrande (Diário Oficial de Campo Grande), dois contratos firmados com empresas para obras no rio Anhanduí, na Avenida Ernesto Geisel. As contratações custaram R$ 26,5 milhões aos cofres do município.

Obras na Ernesto Geisel não têm prazo para começar, mas devem durar 2,5 anos

Já a empresa Dreno Construções Eireli, vai receber do município R$ 13,4 milhões também para manejar as águas do Rio Anhanduí, entre as ruas Bom Sucesso e do Aquário. O prazo para conclusão dos trabalhos também será de 540 dias.

Jornal Midiamax