Cotidiano

Helicóptero auxilia buscas de jovem desaparecido em mata

Um helicóptero da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) será disponibilizado para as buscas do jovem Luiz Danilo Marques, desaparecido há oito dias em Paranaíba, a 407 km da Capital. A informação é do Corpo de Bombeiros do município, que coordena a equipe de buscas pelo adolescente.

Mylena Rocha Publicado em 25/04/2018, às 12h56 - Atualizado em 26/04/2018, às 13h08

Corpo de Bombeiros e Polícia Militar fazem busca na região. (Foto: Corpo de Bombeiros de Paranaíba)
Corpo de Bombeiros e Polícia Militar fazem busca na região. (Foto: Corpo de Bombeiros de Paranaíba) - Corpo de Bombeiros e Polícia Militar fazem busca na região. (Foto: Corpo de Bombeiros de Paranaíba)

Um helicóptero da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) será disponibilizado para as buscas do jovem Luiz Danilo Marques, desaparecido há oito dias em Paranaíba, a 407 km da Capital. A informação é do Corpo de Bombeiros do município, que coordena a equipe de buscas pelo adolescente.

O Major Flávio Elias, do quartel de Bombeiros de Paranaíba, acredita que o helicóptero irá auxiliar para que o jovem seja encontrado vivo. “Recebemos essa notícia do subsecretário Coronel Esli Ricardo de Lima, isso vai ser imprescindível para ter uma visibilidade que não temos. Estamos trabalhando com a hipótese de que ele esteja vivo, então se ele estiver escondido em algum lugar, pode ouvir o barulho do helicóptero e aparecer”.

De acordo com o major, a aeronave deve chegar ao município ainda nesta tarde. As buscas foram retomadas no início da manhã desta quarta-feira (25).

Oito dias de angústia

O jovem desapareceu no último dia 17, quando se embrenhou na mata da fazenda onde mora com a família. Entre os moradores e familiares, há boatos de pegadas de onça na região e o Major acredita que podem ser verdadeiros. “Não fomos nós que encontramos estas pegadas, mas devido a ser uma região de mata próximo a fazendas, é bem possível. A mata oferece perigos com animais como a onça ou cobras”, afirma.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o adolescente teria fugido após tombar um trator da fazenda onde o pai trabalha e mora com a família. “Ele ficou com medo de uma bronca e fugiu na mata, ninguém viu em que direção ele foi”, alegou o Major Flávio Elias. O adolescente tinha epilepsia e fazia uso de remédios controlados.

Jornal Midiamax