Cotidiano

Defesa Civil Estadual vai a Tacuru para homologar situação de emergência

Uma equipe da Defesa Civil Estadual deve chegar ainda nesta terça-feira (16) a Tacuru, município a cerca de 420 km de Campo Grande que sofre desde o início do mês com as fortes chuvas. Após decretar situação de emergência, a cidade precisa que a Defesa Civil Estadual efetue a homologação e Tacuru possa receber assistência. […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 16/10/2018, às 10h22

(Foto: Divulgação/Prefeitura de Tacuru)
(Foto: Divulgação/Prefeitura de Tacuru) - (Foto: Divulgação/Prefeitura de Tacuru)

Uma equipe da Defesa Civil Estadual deve chegar ainda nesta terça-feira (16) a Tacuru, município a cerca de 420 km de Campo Grande que sofre desde o início do mês com as fortes chuvas. Após decretar situação de emergência, a cidade precisa que a Defesa Civil Estadual efetue a homologação e Tacuru possa receber assistência.

As chuvas que desde o início de outubro incidiram sobre a localidade tiveram medição estimada em cerca de 400 milímetros. O córrego Tacuru, que margeia a área urbana, sofre com processo erosivo e o curso d´água passou a invadir a cidade. Estradas vicinais para o escoamento da produção dos seis assentamentos da cidade, além de duas aldeias indígenas, também foram prejudicadas.

De acordo com o prefeito Carlos Alberto Pelegrini, o governador Reinaldo Azambuja já anunciou apoio ao município e poderá visitar a localidade nesta quarta-feira (16). Com a presença da Defesa Civil Estadual, a expectativa é que a situação de emergência seja homologada em breve.

“Temos pouca estrutura para recuperar a cidade. Temos apenas uma pá carregadeira, dois caminhões e uma patrola. Os ônibus escolares tiveram dificuldade de entrar nos assentamentos, por exemplo, porque as estradas estão muito danificadas. Também precisaremos fazer um trabalho no córrego para que essa situação não volte a ocorrer”, explica Pelegrini.

Em 2015, quando fortes chuvas também castigaram Tacuru, o município chegou a ficar isolado até um acesso alternativo ser providenciado. “Toda vez que chove, infelizmente, é assim. Esperamos que o sistema de drenagem no córrego resolva a situação”, acrescenta.

De acordo com o prefeito, apenas uma família teve a estrutura da residência abalada com as chuvas. A Defesa Civil Municipal prestou assistência, mas os moradores estariam se recusando a abandonar o local.

Jornal Midiamax