Cotidiano

Cinco anos depois de cratera ‘engolir’ carro, buraco volta a preocupar moradores

Cinco anos depois de carro ser ‘engolido’ por cratera nas proximidades da ponte sob o Córrego Lagoa, na Avenida Carlos Alberto de Mendonça Lima, chegando nos bairros São Conrado e Santa Emília, um buraco profundo se abriu e preocupação toma conta dos moradores. Com o intenso volume de chuvas que tem atingido Campo Grande, a […]

Mariane Chianezi Publicado em 15/10/2018, às 16h03 - Atualizado em 16/10/2018, às 10h22

Foto: Minamar Júnior\Jornal Midiamax
Foto: Minamar Júnior\Jornal Midiamax - Foto: Minamar Júnior\Jornal Midiamax

Cinco anos depois de carro ser ‘engolido’ por cratera nas proximidades da ponte sob o Córrego Lagoa, na Avenida Carlos Alberto de Mendonça Lima, chegando nos bairros São Conrado e Santa Emília, um buraco profundo se abriu e preocupação toma conta dos moradores.

Com o intenso volume de chuvas que tem atingido Campo Grande, a ‘buraqueira’ voltou a aparecer, mas um em especial tem gerado medo. O fato é que, uma esfera se abriu justamente onde o asfalto cedeu em janeiro de 2013 e ‘engoliu’ um Fiat Palio enquanto motorista dirigia.

“Desde que aconteceu aquilo [desmoronamento] o asfalto ali parece que não ficou muito bom, não. Sempre está abrindo buraco e todo ano um buracão abre e demoram para vir arrumar”, disse João Alves, morador do bairro.

A preocupação se acentua ainda mais pois, a rua tem fluxo intenso de carros e é usada como via no transporte público, recebendo diariamente ônibus das linhas 307 – São Conrado e 308 – Santa Emília. “Como passa muitos carros e ônibus lotados, é perigoso forçar o asfalto e o buraco abrir ainda mais”, afirmou Alves.

Cinco anos depois de cratera 'engolir' carro, buraco volta a preocupar moradores
Foto: Minamar Júnior\Jornal Midiamax

A reportagem fotográfica do Jornal Midiamax foi ao local e flagrou trânsito confuso pois, por causa do buraco, motoristas precisam ter paciência para desviar e trafegar. Ciclistas também se arriscavam ao desviar e passar muito perto dos ônibus.

Funcionários da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) foram ao local e realizaram finalização com fitas e cavaletes, mas moradores aguardam que situação seja resolvida logo.

Solução

Em contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal, foi informado que equipes da Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos) está trabalhando no para solucionar o problema, causado por uma erosão no local.

“Houve (em função das chuvas) solapamento de um poço de visita da rede de drenagem”, diz nota.

Carro ‘engolido’ por cratera

O desmoronamento que engoliu o carro de um eletricista, na época com 36 anos, aconteceu também durante uma época chuvosa e acabou gerando grande transtorno para os moradores da região.

Na época, a Secretaria de Infraestrutura revelou que o trecho de 40 metros da tubulação era de plástico e depois de incidente, foi substituído por tubulação de concreto.

No dia do ocorrido, o motorista, Rodrigo Soares, disse ao Jornal Midiamax que se sentiu aliviado por ter conseguido sair do carro ileso e com a garantia de que seria indenizado. Ele contou que sentiu uma vibração no carro e viu a parte da frente do veículo afundando. “Tentei engatar a marcha ré, mas o carro não se locomoveu. Foi tudo muito rápido, tive sorte da porta não travar, peguei a carteira e sai do carro”.

Posteriormente, o eletricista recebeu da Prefeitura Municipal R$ 12 mil para comprar outro carro. O Pálio engolido pela cratera foi avaliado na época em R$ 14 mil.

Jornal Midiamax