Cotidiano

Secretário reafirma que duplicação da Euler de Azevedo fica pronta em julho

Avenida foi interditada a aproximadamente 200m antes do Tênis Clube

Wendy Tonhati Publicado em 09/05/2017, às 12h15

None
172ff34c-39f2-4c51-8e4b-613187cb1719.jpg

Avenida foi interditada a aproximadamente 200m antes do Tênis Clube

O secretário de Estado de Infraestrutura, Marcelo Miglioli, reafirmou nesta terça-feira (9), que a obra de duplicação da Avenida Euler de Azevedo – na saída para Rochedo  – deve ficar pronta em julho de 2017.

A avenida foi interditada a aproximadamente 200 metros antes do Tênis Clube para o término da galeria de drenagem.  “A interdição é para executar a galeria. Não tinha como fazer sem interditar a avenida, que é por onde passa o Córrego Imbirussu”, disse Miglioli. Segundo o secretário, a obra está um pouco atrasada por causa da chuva, mas a drenagem já está quase terminada.

Conforme o secretário, quando foi concluído projeto, foi concebido que água da drenagem seguira até uma propriedade particular, mas depois, o dono não aceitou e foi necessário uma drenagem total.

O projeto inicial tem valor de R$ 14,7 milhões e deve ser concluído em R$ 16,5 milhões. O aditivo foi publicado no DOE (Diário Oficial do Estado), do dia 7 de março. A obra é executada pela Construtora Industrial São Luiz, desde julho de 2016. Os recursos para execução da obra são oriundos do Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de Mato Grosso do Sul), de acordo com o contrato.

A duplicação ocorrerá num trecho de dois quilômetros da Euler de Azevedo, entre o Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) e o anel rodoviário. Prevê a revitalização de 4,5 quilômetros.

A obra foi dividida em dois lotes que estão sendo executados por duas empresas diferentes: a Anfer, que realiza o lote1, no trecho que vai da avenida Presidente Vargas até a Cepaer e o lote 2 ou rural, que vai da Cepaer até o entroncamento da MS-080, na saída para Rochedo. Os 4,5 quilômetros serão duplicados e passarão a contar com ciclovia. . 

Jornal Midiamax