Quase 2 meses após demissão, funcionários de hospital não recebem acerto

Terceirizada alegou problema com impostos
| 02/08/2017
- 23:18
Quase 2 meses após demissão, funcionários de hospital não recebem acerto

Terceirizada alegou problema com impostos

Cerca de 30 funcionários da empresa Máximus, terceirizados do HUMAP ( Maria Aparecida Pedrossian), teriam assinado aviso prévio no dia 19 de junho, segundo eles, e até esta quarta-feira (02) não receberam o acerto.

Segundo um dos funcionários, que preferiu não se identificar, eles teriam assinado o aviso prévio no dia 19 de junho e foram informados que o acerto seria pago no dia 20 de julho, mas até o momento não teriam recebido nada. “O hospital informou que repassou R$ 150 mil na última sexta-feira (28), foram 33 funcionários demitidos, alguns foram absorvidos por outra empresa, mas a Máximus não nos paga”, disse.Quase 2 meses após demissão, funcionários de hospital não recebem acerto

Hospital Universitário

De acordo com o HUMAP, os contratos de trabalho foram rescindidos no dia 10 de julho, e confirmam que a terceirizada não teria pago as verbas rescisórias.

“A gestora dos contratos terceirizados do HU, notificou a empresa Máximus na semana passada e foram realizadas três reuniões com o sindicato nos dias 28 e 31 de julho e no dia 1º de agosto para alertar sobre o problema”, informaram através de uma nota.

O hospital ainda esclareceu que os pagamentos para a terceirizada estariam em dia e que reprovariam a atitude da Máximus.  Ressaltaram também que os trabalhadores estariam sendo auxiliados para a resolução do problema o mais rápido possível.

Máximus

O Jornal Midiamax entrou em contato com a empresa Máximus, e conforme Elton Sales, diretor administrativo da terceirizada, os pagamentos já estão sendo regularizados. “Tivemos um problema com alguns impostos, mas estamos resolvendo. Até sexta-feira (04), os pagamentos estarão regularizados”, afirmou.

Elton ressaltou que as multas em razão do atraso também serão pagas. “Nós atrasamos, vamos pagar a multa sim”, concluiu. 

WhatsApp: fale com os jornalistas do Midiamax

O leitor enviou as imagens ao WhatsApp do Jornal Midiamax no número (67) 9207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total sigilo garantido pela lei.

Veja também

Serão nove dias de celebrações a Nossa Senhora da Abadia envolvendo a comunidade e a história do santuário em Campo Grande

Últimas notícias