Algumas unidades registraram problemas no Sisreg

Algumas unidades de saúde de Campo Grande – a exemplo das UBS (Unidade Básica de Saúde) do bairro Aero Rancho – registram problemas junto ao Sisreg (Sistema nacional de regulação) do SUS (Sistema Único de Saúde). A população, ao procurar as unidades para fazer agendamentos, encontra a rede fora do ar.

Quem se depara com o problema há uma semana é a auxiliar de cozinha Suelen Keron, 29. Aflita, ela acionou a ouvidoria do SUS, e ouviu que o sistema estava funcionando normalmente. Ela tenta marcar consulta com especialista em ortopedia, densitometria óssea e ultrassom para o pé. Esse tipo de procedimento, conforme explicou, chega a demorar 6 meses para conseguir uma consulta.

Desde o dia 22 ela tentar marcar os exames na UBS do Aero Rancho. Nesta quarta, passou a manhã toda na unidade, sem sucesso. “O ortopedista é o mais demorado, já cheguei a esperar 6 meses. A nossa preocupação é que a gente entre na fila de espera. Eu tive uma perícia no INSS essa semana. Se você falar que o sistema não está funcionando, como vão acreditar, falar só verbalmente: ‘olha eu tentei marcar e não está funcionando’”, comentou.

O que diz a Sesau

Por meio da assessoria de imprensa, a Sesau (Secretaria municipal de saúde pública) explicou que o problema ocorre de forma “pontual em algumas unidades de saúde da Capital, em razão de problemas na operacionalização do sistema”. A Secretaria afirma que o problema “já está sendo resolvido”. A assessoria não soube informar quais unidades registram o problema no Sisreg.

A Sesau afirma que deixou, em algumas unidade de saúde, a exemplo da UBS, telefones e orientação para que população marque as consultas via telefone, nas unidades, enquanto o sistema não estiver funcionando.