Cotidiano

Greve geral fecha 120 agências bancárias em Campo Grade

Agências dos Correios abriram nesta sexta

Midiamax Publicado em 28/04/2017, às 17h30

None
whatsapp_image_2017-04-28_at_14.07.00_1.jpeg

Agências dos Correios abriram nesta sexta

A adesão dos bancários à greve geral desta sexta-feira (28) culminou na paralisação de 120 agências bancárias em Campo Grande. Além da Capital, o Sindicato dos bancários de Campo Grande e região também abrange 26 cidades de Mato Grosso do Sul. Nas casas lotéricas, o movimento aumentou, conforme explicaram os funcionários.

No centro todas as agências estavam fechadas, inclusive as da Caixa Econômica – que havia declarado intenção de funcionar normalmente nesta sexta. Um dos sindicalistas explicou, em frente à uma das agências do centro, que a adesão à greve foi precedida por “muitas reuniões”.

Nas lotéricas, mesmo com os bancos fechados, o movimento não é muito diferente dos dias comuns, é o que avaliaram os funcionários. Em uma casa lotérica da Rua 13 de maio, no centro, uma funcionária que não quis ser identificada avaliou que o movimento foi um pouco maior, mas que o final do mês não motiva aumento mais acentuado.

Apesar da adesão dos trabalhadores dos Correios – 21 agências de Mato Grosso do Sul estavam fechadas até ontem -, a agência tradicional em Campo Grande, na Avenida Calógeras, estava aberta. A assessoria de imprensa do Sintect-MS (Sindicato dos Trabalhadores nos Correios de Mato Grosso do Sul) explicou que a paralisação dos locais foi apenas parcial.

Greve geral

Os números divergem. Enquanto a polícia militar afirma que a paralisação, nessa manhã, levou 30 mil trabalhadores ao centro, sindicalistas estimam cerca de 70 mil. Os trabalhadores marcharam pelas principais ruas do centro, como a 14 de julho, e bloquearam diversas passagens.

A greve geral ocorre em todo o país e é uma reação às reformas econômicas de Michel Temer (PMDB), votadas no Congresso, como a reforma da Previdência – ainda em avaliação -, a reforma trabalhista, aprovada pela Câmara e a terceirização das atividades fim, já sancionada por Temer.

Jornal Midiamax