Cotidiano

Empresas recebem R$ 2,1 milhões para construirem 201 casas populares em MS

Casas fazem parte do projeto Lote Urbanizado

Joaquim Padilha Publicado em 17/01/2017, às 11h28

None
casaspopulares.jpg

Casas fazem parte do projeto Lote Urbanizado

A Agehab (Agência de Habitação Popular do Estado de Mato Grosso do Sul) publicou nesta terça-feira (17) a homologação de cinco resultados de licitações destinadas a construção das bases de 201 unidades habitacionais. Pelos serviços, as empresas vencedoras devem receber R$ 2,1 milhões.

As licitações fazem parte do Projeto Lote Urbanizado, que prevê a construção das bases da construção de unidades habitacionais para pessoas de baixa renda, que ficam responsáveis pelo término da obra. 

A Agehab subsidia a construção de contrapiso, fossa séptica e sumidouro das casas, enquanto os beneficiados devem concluir as obras num prazo de 24 meses.

Nessa etapa, as empresas a serem contratadas pela Agehab irão construir as bases das residências populares em cinco municípios.

A Ecol Engenharia receberá R$ 1 milhão para construção das bases de 100 unidades habitacionais, no Loteamento Flor do Cerrado, no município de Costa Rica.

Já a Concrebai Construtora deve receber R$ 307 mil para construir 28 bases de unidades habitacionais no loteamento Por do Sol, em Amambaí.

A mesma empresa deverá construir outras 27 bases de unidades habitacionais em Porto Murtinho, no Parque Vila Célia, peço preço de R$ 277,3 mil.

Para construir as bases de 16 unidades habitacionais em Chapadão do Sul, nos bairros Planalto e Parque União, será contratada a empresa Paineiras Limpeza e Serviços Gerais, por R$ 202,3 mil.

Em Inocência, a empresa responsável pela construção da base de 30 casas, no loteamento Osvaldo Faria de Souza, será a GBA Serviços e Construções, pelo preço de R$ 292,7 mil.

(sob supervisão de Ludyney Moura)

Jornal Midiamax