Cotidiano

Com 11 irregularidades, MS tem o 2º menor número de fraudes no seguro-desemprego

R$ 52,8 mil foram bloqueados no Estados pelo Ministério do Trabalho

Wendy Tonhati Publicado em 11/04/2017, às 15h23

None
carteira.jpg

R$ 52,8 mil foram bloqueados no Estados pelo Ministério do Trabalho

O Ministério do Trabalho identificou 11 pedidos de seguro-desemprego fraudados no Mato Grosso do Sul e bloqueou R$ 52 mil. O Estado é o segundo com menor número de irregularidades no Brasil, só perdendo para Rondônia (8).

As fraudes foram identificadas pelo novo sistema implantado no final de dezembro e divulgadas nesta terça-feira (11), pelo Ministério do Trabalho. São Paulo, que concentra a maior população do país, lidera o ranking, com 5.257 pedidos, seguido do Maranhão, com 3.733 casos.

Conforme o Ministério do Trabalho, o sistema, que apura as fraudes, também permite acompanhar todo o processo entre o pedido do benefício e o pagamento feito pela Caixa. A base para o rastreamento é o CPF do trabalhador, o que também ajudará a reduzir problemas de duplicidade de matrícula no PIS (Programa de Inclusão Social).

Na apresentação dos resultados, o ministro Ronaldo Nogueira informou ainda que a nova ferramenta irá possibilitar que, a partir de 2018, o trabalhador demitido sem justa causa tenha acesso ao seguro-desemprego sem precisar comparecer às agências do Ministério do Trabalho.

As fraudes comprovadas são comunicadas à Polícia Federal. Quem tiver o seguro-desemprego bloqueado será comunicado e deverá procurar o Ministério do Trabalho, pois existem casos em que o próprio trabalhador não sabe que seus dados foram utilizados por fraudadores.

Jornal Midiamax