Alguns administrativos recebem menos de um salário

e administrativos da Rede Municipal de Ensino de Dourados em desde o dia 23 de junho (mesmo com as férias escolares) decidiram manter a paralisação. Os professores decidiram pela continuação da paralisação em assembleia realizada na tarde desta sexta-feira (22), na sede do Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Dourados).

De acordo com a categoria, a pauta é extensa. As reclamações são em relação à falta de estrutura, fechamento de programas de reforço, corte de benefícios, negociação salarial, entre outras fazem parte da lista de reivindicações dos educadores.

Os trabalhadores também relatam perseguições e muita pressão para que a categoria volte ao trabalho após as férias escolares, porém, a grande maioria votou pela manutenção da greve.

O sindicato informou que irá realizar encaminhamentos ao Ministério Público para que seja questionada a aplicação dos recursos em Educação no município, com transparência e detalhamento dos gastos.

Dentre os vários problemas levantados também estão o fato de que alguns administrativos recebem menos de um salário mínimo e funcionários de outros setores estariam recebendo pela Educação.

Ainda segundo o sindicato, na próxima semana, várias atividades de greve estão programadas. Na quinta-feira (28), quando termina o período de férias, será realizada mais uma assembleia no SIMTED, às 08h da manhã.

Dezenas de escolas aderiram totalmente à greve, dentre essas, três localizadas na Reserva Indígena. Outras unidades de ensino e vários Ceim's também estão com adesão parcial ao movimento grevista. Ainda de acordo com o Simted, até o momento, o prefeito Murilo Zauith se nega a receber a categoria para dialogar e negociar.