Cotidiano

Contemplados protestam por atraso em entrega de casas populares

Imóveis deveriam ser entregues em 2014

Midiamax Publicado em 28/01/2016, às 11h16

None
56a9118681f4dee6a19df708794a38feac0bc4a76296f.jpg

Imóveis deveriam ser entregues em 2014

Beneficiários do programa Minha Casa, Minha Vida, sorteados para receber as unidades habitacionais do residencial Dioclécio Artuzi III em Dourados, distante 225 quilômetros de Campo Grande, protestaram contra o atraso na entrega dos imóveis que deveriam ser entregues em 2014.

O protesto ocorreu na frente do conjunto habitacional, na tarde dessa quarta-feira (27). Os moradores cobraram solução em relação às unidades habitacionais. Os beneficiários foram sorteados em outubro de 2013 e ainda esperam pela entrega dos imóveis.

De acordo com o site local, Dourados News, a Caixa Econômica Federal afirma que o problema será solucionado ainda nesta semana. "Eles falam que vão resolver em três meses, depois mais três meses e entregar que é bom nada até agora nada”, lamenta o estudante Franciele Gonçalves, de 25 anos.

Lizandra Montezelli, de 31 anos, diz que na última conversa com representantes do banco, teria sido informada de que a construtora LC Braga, responsável pelas obras, teria até o último dia 20 para retomar os trabalhos. 

Conforme o Dourados News, o gerente regional da Caixa Econômica Federal, Ubiratan Chaves, confirmou o prazo. Ele teria explicado que  equipe de engenharia do banco já foi acionada para a realização de uma vistoria no local para verificar se a obra teve continuidade. Se os trabalhos tiverem sido retomados, a construtora deve finalizar o projeto, caso contrário, outra empresa deve assumir o serviço por meio de processo licitatório.

O conjunto habitacional está cercado e há cavaletes com placas de “Pare” na entrada. Do lado de fora, o mato está muito alto ao redor das casas e que todas ainda estão com a pintura danificada ou por fazer.

Jornal Midiamax