Cotidiano

Ventos fortes derrubam árvores e causam estragos no interior

Defesa Civil faz o monitoramento de famílias ribeirinhas

Thatiana Melo Publicado em 15/07/2015, às 13h28

None
img-20150715-wa0020.jpg

Defesa Civil faz o monitoramento de famílias ribeirinhas

O vendaval que atingiu Corumbá, região oeste do Estado, na noite dessa terça-feira (14), provocou um rastro de destruição pela cidade, que teve mais de dez árvores derrubadas em toda extensão do município. De acordo com a assessoria do 3º GB do Corpo de Bombeiros, sete cortes emergenciais tiveram que ser feitos, já que poderiam colocar em risco a vida de pessoas.

Segundo o Cemtec-MS (Centro de Monitoramento de Tempo, de Clima e dos Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul), os ventos atingiram velocidade de 44 km/h às duas da madrugada. “São ventos considerados muito fortes, capazes de arrancar galhos de árvores e rachar edificações”, explica a meteorologista, Cátia Braga.

Com o vendaval uma figueira de mais de 15 metros de altura foi derrubada, na Rua Cáceres, outra árvore de 10 metros de altura, um eucalipto, também foi arrancado com a força dos ventos e caiu no muro de uma residência atingindo a rede elétrica, no Bairro Alta Floresta, em Ladário.

Ainda de acordo com o centro de monitoramento as chuvas devem acontecer por mais dois dias, com possibilidade de ventos de moderados a fortes. A temperatura para esta quarta-feira (15) não deve passar dos 25 graus, já para amanhã a previsão é de máxima de 30 graus.

Segundo a Defesa Civil do município, o volume de água do Rio Paraguai já subiu atingindo 4 metros e 56 milímetros, sendo que o normal seria de 2 metros e 0,2 milímetros. “Estamos fazendo o acompanhamento das famílias ribeirinhas para caso o volume de água do rio avance mais, as pessoas serão deslocadas para abrigos da cidade”, afirma o Tenente Isaque do Nascimento. Cerca de 800 pessoas moram às margens do Rio Paraguai.

Jornal Midiamax