Cotidiano

Greve completa 35 dias e professores esperam nova proposta nesta terça

Professores pedem concessão de 13.01% nos salários

Midiamax Publicado em 30/06/2015, às 18h51

None
greve_.jpg

Professores pedem concessão de 13.01% nos salários

A greve dos professores da Reme (Rede Municipal de Ensino) de Campo Grande completa nesta terça-feira (30), 35 dias. Durante a mobilização, diversas propostas foram discutidas entre a categoria e a Prefeitura da cidade, mas, até o momento, não houve acordo.

No entanto, ainda hoje o Executivo municipal deve enviar um documento aos professores contendo nova proposta que impacte nos vencimentos dos servidores. Os docentes querem que a Prefeitura equipare o piso local dos professores ao piso nacional e aplique 13.01% no salário da categoria, conforme prevê a legislação.

“Vamos entregar uma carta com alguma proposta plausível para a categoria, mas lembrando dos esforços que a Prefeitura faz. Não podemos extrapolar a Lei de Responsabilidade Fiscal”, disse o secretário de Governo, Paulo Matos.

Matos explica ainda que, apesar da mobilização dos professores perdurar, mais de 60% das escolas municipais voltaram às atividades plenamente.

Em virtude do impasse, professores estiveram hoje no MP-MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) protocolar representações contra o prefeito Gilmar Olarte. Segundo o presidente da ACP (Sindicato Campo-Grandense dos da Educação Pública), Geraldo Gonçalves, o MP deve intermediar uma conversa entre a categoria e a Prefeitura.

“O MP deve articular uma discussão para que o prefeito cumpra a lei”, resumiu Geraldo.

No levantamento da ACP, 29 escolas municipais de Campo Grande funcionam normalmente, 12 estão totalmente paradas e outras 62 retornaram parcialmente às atividades.

Jornal Midiamax